Um rio, uma cidade: caminhos que se cruzam – São Sebastião do Caí (RS)

Palavras-chave: Caí. Enchente. História urbana. História ambiental. Interdisciplinaridade.

Resumo

Este artigo tem por objetivo apresentar alguns aspectos históricos sobre a cidade de São Sebastião do Caí, situada na região do Vale do Rio Caí, no Estado do Rio Grande do Sul. Intenta-se demonstrar a relação da cidade com o seu rio. Procuramos dentro de uma perspectiva da história cultural urbana e ambiental, entender o rio como um atribuidor de sentidos e significados ao espaço da cidade, bem como um possibilitador de alterações e mudanças sociopolíticas e culturais no cenário local. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica, documental (fotografias e jornais) e história oral. Os resultados mostram que a memória dos moradores está vinculada aos problemas ambientais, em especial, às enchentes que ocorrem no município.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Magna Lima Magalhães, Universidade Feevale (Feevale), Novo Hamburgo, RS

Doutora em História pela Universidade do Vale do Rio do Sinos (Unisinos, Novo Hamburgo, RS, Brasil); professora do PPG Processos e Manifestações Culturais da Universidade Feevale, Novo Hamburgo, RS, Brasil

Claudia Schemes, Universidade Feevale (Feevale), Novo Hamburgo, RS

Doutora em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS, Porto Alegre, RS, Brasil); professora do PPG Processos e Manifestações Culturais da Universidade Feevale, Novo Hamburgo, RS, Brasil.

Cleber Cristiano Prodanov, Universidade Feevale (Feevale), Novo Hamburgo, RS

Doutor em História pela Universidade de São Paulo (USP, São Paulo, SP, Brasil); professor do PPG Processos e Manifestações Culturais da Universidade Feevale, Novo Hamburgo, RS, Brasil.

Referências

ALVES FILHO. A. P; RIBEIRO, H. A Percepção do Caos Urbano, as Enchentes e as suas Repercussões nas Políticas Públicas da região Metropolitana de São Paulo. Saúde e Sociedade. v.15, n.3, p.145-161, set./ dez. 2006. https://doi.org/10.1590/S0104-12902006000300012

BAPTISTA, M; CARDOSO, A. Rios e cidades: uma longa e sinuosa história. Revista UFMG, Belo Horizonte, v. 20, n.2, p. 124-153, jul./ dez. 2013.

BARROS, J. D. Cidade e História. Petrópolis: Vozes, 2012.

BOSI, E. Memória e sociedade: lembranças de velhos. 7. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

CAMPOS, E. C; FLORES, M. B. R. Carrosséis urbanos: da racionalidade moderna ao pluralismo temático (ou territorialidades contemporâneas). Revista Brasileira de História (ANPUH), São Paulo, v.27, n.53, p.267-296, jan-jun, 2007. https://doi.org/10.1590/S0102-01882007000100012

COSTA, A. J. S. T; CONCEIÇÃO, R. S; AMANTE, F. O. As enchentes urbanas e o crescimento da cidade do Rio de Janeiro: estudos em direção a uma cartografia das enchentes urbanas. Geo UERJ, Rio de Janeiro, n. 32, p.1-25, 2018.

DE CERTEAU, M. A invenção do Cotidiano. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 1998.

DEAN, W. A ferro e fogo: A história e a devastação da Mata Atlântica Brasileira. São Paulo: Cia. das Letras, 1996.

DUARTE, F. Rastros de um rio urbano- Cidade comunicada, cidade percebida. Ambiente e Sociedade, Campinas, v. 9, n. 2, jul./dez. 2006. https://doi.org/10.1590/S1414-753X2006000200006

DRUMMOND, J. A. A história ambiental: temas, fontes e linhas de pesquisa. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 4, n. 8, p. 177-197, 1991.

ESPÍNDOLA, M. A; NODARI, E. S. Relações complexas: as estiagens no Oeste de Santa Catarina. In: NODARI, E. S; CORREA, S. M. de S. (org.). Migrações e Natureza. São Leopoldo: OIKOS, 2013. p.165-184.

ESTEVES, N. Resgatando e divulgando a história de São Sebastião do Caí. 2002. (Sistematização de dados)

FREITAS, C. M.; XIMENES, E. F. Enchentes e saúde pública - uma questão na literatura científica recente das causas, consequências e respostas para prevenção e mitigação. Ciência & Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, v. 6, n.17, p.1601-1615, 2012. https://doi.org/10.1590/S1413-81232012000600023

GALLAS, Daniela Adels. Memória e identidade: a festa da bergamota em São Sebastião do Caí. Novo Hamburgo, 2014. 80 p. Monografia (Curso de História) -- Universidade Feevale, Novo Hamburgo, 2014.

GLAESER, Mário. Disponível em: http://historiasvalecai.blogspot.com/2011/07/1218-enchentes-cada--vez-maiores-e-mais.html. Acesso em: 04 mar. 2019.

HISTÓRIAS DO VALE DO CAÍ. 30/01/2010. Disponível em: http://historiasvalecai.blogspot.com.br/2010/01/795-as-medidas-da-barragem-rio--branco.html). Acesso em: 3 abr. 2019.

LIXO: OUTRO DRAMA QUE A ENCHENTE MOSTRA, Primeira Hora, p. 20, 23/07/2015.

MELLO, S. S. Na beira do rio tem uma cidade: urbanidade e valorização dos corpos d’água. 2008. 348f. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) -- Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, UNB, Brasília, 2008. Disponível em: http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/1608/2/2008_SandraSoares-

Mello_cap_6_ate_final.pdf. Acesso em: 01 set. 2016.

MUDANÇAS CLIMÁTICAS. Disponível em https://nacoesunidas.org/acao/mudanca-climatica/. Acesso em: 08 jul. 2019.

PÁDUA, J. A. As bases teóricas da história ambiental. Estudos Avançados, São Paulo, v. 24, n. 68, p. 81-101, 2010. https://doi.org/10.1590/S0103-

PESAVENTO, S. J. Cidades visíveis, cidades sensíveis, cidades imaginárias. Revista Brasileira de História (ANPUH), São Paulo, v. 27, n. 53, p. 11-23, jan./ jun. 2007. https://doi.org/10.1590/S0102-

PESAVENTO, S. J. Espaço, sociedade e cultura: o cotidiano da cidade de Porto Alegre. In: BOEIRA, N; GOLIN, T. (org.). República Velha (1889-1930). Passo Fundo: Méritos, 2007. v. 3, t. 2, 2007. p.164-228.

POLLAK, M. Memória, Esquecimento, Silêncio. Revista Estudos Históricos. Rio de Janeiro, v.2, n.3. p. 3-15, 1989.

POLLAK, M. Memória e identidade social. Revista Estudos Históricos Cpdoc/FGV, Rio de Janeiro, v. 5, n. 10, p. 200-212, 1992.

RAMINELLI, R. História Urbana. In: CARDOSO, C. F; VAINFAS, R. (org.). Domínios da História. Ensaios de Teoria e Metodologia. Rio de Janeiro: CAMPUS, 1997. p.185-202.

REINHEIMER, D. A navegação fluvial na República Velha Gaúcha. São Leopoldo: Oikos, 2010.

RIO CAÍ. Jornal NH, Novo Hamburgo, ano 1997, n. 957, p.11.

RÜCKERT, F. Q.; HARRES, M. M. Os banhados do rio dos Sinos e a História ambiental de São Leopoldo- -RS. In: PEREIRA, E. M.; RÜCKERT, F. Q.; MACHADO, N. G. (org.). História Ambiental no Rio Grande do Sul. Lajeado: UNIVATES, 2014. p.17-38.

SAKAI, D. I. Santos; FROTA, J. A. D. Águas Urbanas: caminhos para um resgate. III Seminário Nacional sobre tratamento de áreas de preservação permanente em meio ambiente urbano e restrições ambientais ao parcelamento do solo. UFPA. Belém. 10 a 13 set. 2014. Disponível em: http://anpur.org.br/app-urbana-2014/anais/ARQUIVOS/GT1-162-30-20140707141953.pdf. Acesso em: 12 ago. 2016.

SCHRÖDER, J. R. Cidade e o rio: representações e imaginários sobre São Sebastião do Caí. 2014. Disponível em: http://biblioteca.feevale.br/Dissertacao/DissertacaoJaniceSchroder.pdf. Acesso em: 05 ago. 2014.

THOMPSON, P. A Voz do Passado. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1998.

THOMPSON, P. História oral e contemporaneidade. História Oral. Revista da Associação Brasileira de História Oral, São Paulo, n. 5, p. 9-28, jun. 2002.

WOLLMANN, C. A; SARTORI, M. da G. B. A percepção ambiental e climática da população de São Sebastião do Caí como forma de previsão de enchentes na bacia hidrográfica do rio Caí – Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Climatologia, Curitiba, v. 6, n. 6, p. 107-134, 2010. https://doi.org/10.5380/abclima.v6i0.25590

WORSTER, D. Para fazer história ambiental. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 4, n. 8, p. 198-215, 1991.

Publicado
2020-04-28
Como Citar
Magalhães, M. L., Schemes, C., & Prodanov, C. C. (2020). Um rio, uma cidade: caminhos que se cruzam – São Sebastião do Caí (RS). Estudos Ibero-Americanos, 46(1), e33872. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2020.1.33872
Seção
Dossiê: Escrevendo a história ambiental da América Latina: processos de ocupação, exploração e apropriação da natureza