A Relativa Autonomia na Literatura Profissional do Serviço Social: elementos constitutivos do debate / The Relative Autonomy in Social Work Professional Literature: constituent elements of debate

  • Juliana Alexandre da Silva
  • Moema Amélia Serpa Lopes de Souza
Palavras-chave: Autonomia intelectual e técnico-política. Relativa Autonomia. Serviço Social.

Resumo

Este breve ensaio busca apresentar um debate da relativa autonomia profissional a partir da produção teórica do Serviço Social. Adota a pesquisa bibliográfica como procedimento metodológico como possibilidade de identificar e problematizar a concepção teórica dos autores do Serviço Social sobre a temática em tela. Em síntese, aponta que o exercício da relativa autonomia é mediado tridimensionalmente, dado que sua sistematização prescinde da projeção ético-política da profissão, da direção teórico-metodológica que orienta a formação crítica e a intervenção profissional. Afirma que a relativa autonomia é um componente de resistência do Serviço Social frente ao cenário da ofensiva neoconservadora do capital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Alexandre da Silva

Juliana Alexandre da Silva
Titulação: Mestre em Serviço Social pelo Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade Estadual da Paraíba;

Endereço: Rua João Pedro Fernandes, 118

Bairro: São José da Mata, Campina Grande , PB

CEP: 58441000

Fone: 987759165

 

 

Moema Amélia Serpa Lopes de Souza

Moema Amélia Serpa Lopes de Souza

Titulação: doutora em Serviço Social;

Docente efetiva da Universidade Estadual da Paraíba - UEPB; 

Docente Permanente da Pós graduação em Serviço Social da UEPB, com vínculo de efetivo;

Endereço: Rua João Pessoa Neto, 123

Bairro Cidade Juracy Palhano

Cidade Lagoa Seca;

CEP: 58117000

Fone: 999049528

Referências

GUERRA, Yolanda. A instrumentalidade no trabalho do assistente social. Cadernos do CEAD - Curso de Especialização à Distância em Políticas Sociais, UNB, ABEPSS/CFESS, 2000. Disponível em: <http://www.cedeps.com.br/wp-content/uploads/2009/06/Yolanda-Guerra.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2016.

IAMAMOTO, Marilda V.; CARVALHO, Raul de. Relações sociais e serviço social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 12. ed. São Paulo: Cortez/CELATS, 1998.

______. O serviço social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. 18. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

______. Serviço social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. 8.ed. São Paulo: Cortez, 2014.

MOTA, Ana E. Espaços ocupacionais e dimensões políticas da prática do assistente social. Serviço Social & Sociedade. São Paulo: Cortez, n. 120, p. 694-705, out./dez. 2014. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/sssoc/n107/03.pdf>. Acesso em: 02 ago. 2015.

______. Questão social, pobreza e serviço social: em defesa da perspectiva crítica. In: GOMES, Vera Lúcia Batista et al (Org.). O avesso dos direitos: Amazônia e Nordeste em questão. Recife: Ed. da UFPE, 2012.

RAICHELIS, Raquel. O assistente social como trabalhador assalariado: desafios frente às violações de seus direitos. Serviço Social & Sociedade, São Paulo: Cortez, n. 107, p. 420-437, jul./set. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/sssoc/n107/03.pdf>. Acesso em: 05 ago. 2015.

SIMÕES, Carlos. Na ilha de Robinson: a autonomia e ética profissional no neoliberalismo. Serviço Social & Sociedade, São Paulo: Cortez, v. n. 99. jul./set. 2009.

SIMÕES, Nanci Lagioto Hespanhol. Autonomia profissional x trabalho assalariado: exercício profissional do assistente social. 2012. 157f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) – Faculdade de Serviço Social, Universidade Federal De Juiz De Fora (UFJF). Juiz de Fora, 2012. Disponível em: <http://www.ufjf.br/ppgservicosocial/files/2012/05/nanci.pdf> Acesso em: 20 jul. 2015.

Publicado
2017-12-29
Como Citar
Silva, J. A. da, & Lopes de Souza, M. A. S. (2017). A Relativa Autonomia na Literatura Profissional do Serviço Social: elementos constitutivos do debate / The Relative Autonomy in Social Work Professional Literature: constituent elements of debate. Textos & Contextos (Porto Alegre), 16(2), 403-413. https://doi.org/10.15448/1677-9509.2017.2.26658
Seção
Serviço Social, Trabalho e Formação