Fenômenos representativos de adolescentes em contexto socioeducativo sobre escolarização, abandono escolar e aulas de língua materna

Palavras-chave: Letramentos, Representações Sociais, Socioeducação, Adolescentes em conflito com a lei

Resumo

Este artigo resulta de uma pesquisa de mestrado e visa apresentar um recorte de dados que demonstra as construções de realidade de adolescentes em medida socioeducativa de internação, em relação à escolarização, abandono escolar e às aulas de língua materna. O estudo foi realizado com base em uma pesquisa qualitativa de cunho etnográfico e exploratória, no campo da Linguística Aplicada, com cinco turmas dos anos finais do ensino fundamental, em uma escola inserida em uma unidade de atendimento socioeducativo. A base teórica fundamenta-se na Teoria das Representações Sociais, Identidade, Diferença e estudos sobre a educação de adolescentes em conflito com a lei. Os resultados demonstram que os jovens constroem dialogicamente mundos de vida de exclusão e, como conclusão, observamos que o espaço de escolarização em contexto socioeducativo é um espaço importante, que tem potencial para (re)significar as perspectivas de vida desses jovens.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sabrina Cecília Moraes Bastos, Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos

Doutoranda em Linguística Aplicada pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Unisinos. Mestre em Linguística Aplicada pela Universidade do Vale dos Sinos (Unisinos) (2019). Linha de Pesquisa Linguagem e Práticas Escolares, com foco em linguagem e inclusão. Graduada em Letras, Uniritter (2007), especializações lato-sensu em Assessoria Linguística, Uniritter (2009), e em Ensino de Gramática da Língua Portuguesa, FAPA (2013). Professora de Língua Portuguesa na Rede Pública Estadual do Rio Grande do Sul

Cátia de Azevedo Fronza

Possui graduação em Letras Português-Inglês, pela Fundação Educacional da Região dos Vinhedos (1991), Mestrado em Letras (1994) e Doutorado em Letras (1999), pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, com área de concentração em Linguística Aplicada. Realizou Estágio Sênior, com apoio da CAPES (Processo n. 002747/2015-04), na Universidade de Goningen, Holanda, sob supervisão da Profa. Dra. Marjon Tammenga-Helmantel (Faculty of Behavioural and Social Sciences - Univeristy of Groningen). É docente do Curso de Letras e do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Universidade do Vale do Rio dos Sinos. É líder do Grupo de Pesquisa “Aquisição e desenvolvimento da linguagem: relações entre fala e escrita”, cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em aquisição da linguagem, aquisição da fonologia, atuando principalmente nos seguintes temas: aquisição da fala, aquisição/aprendizagem da escrita e implicações desses processos no ensino e na aprendizagem de línguas, considerando a educação de surdos e especificidades linguísticas no âmbito da educação inclusiva.

Referências

BASTOS, S. C. M. Na escola, o cara tinha que ficá quieto, olhando pro quadro e escrevendo. Na rua, eu fazia o que eu queria”: Fenômenos representativos de adolescentes em conflito com a lei sobre as aulas de língua materna, escolarização e abandono escolar. 2019. 100f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), São Leopoldo, 2019.

BISINOTO, Cynthia et al. Socioeducação: origem, significado e implicações para o atendimento socioeducativo. Psicologia em Estudo. Maringá, v. 20, n. 4, p. 575-585, out./dez. 2015. https://doi.org/10.4025/psicolestud.v20i4.28456.

BOZZA, Morgana. Os sentidos da “escola inserida” para os jovens privados de liberdade: cada dia é um dia. In: STECANELA, Nilda (org.). Ler e escrever a vida: trajetórias de jovens em privação de liberdade. Caxias do Sul: Educs, 2012. p. 93-115.

BRASIL. Lei nº 12594, de 18 de janeiro de 2012. Institui o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase). Brasília, DF: Presidência da República, 2012. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12594.htm. Acesso em: 17 nov. 2019.

BRASIL. Lei nº 8069, de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm. Acesso em: 17 nov. 2019

CELANI, Maria Antonieta Alba. Afinal, o que é Linguística Aplicada. In: PASCHOAL, Mara Sofia Z de; CELANI, Maria Antonieta Alba (org.). Linguística Aplicada: da aplicação da linguística à linguística transdisciplinar. São Paulo: EDUC-PUCSP, 1992. p. 15-23.

COMERLATO, Denise. Letramento, Alfabetização e Vulnerabilidade Social. In: CRAIDY, Carmen Maria; SZUCHMAN, Karine (org.). Socioeducação: fundamentos e práticas. Porto Alegre: Evangraf, 2015. p. 90-95.

CRAIDY, Carmen Maria. Medidas socioeducativas e direitos: o paradigma do jovem infrator como sujeito de direitos. In: STECANELA, Nilda (org.). Ler e escrever a vida: trajetórias de jovens em privação de liberdade. Caxias do Sul: Educs, 2012. p. 47-60.

CRAIDY, Carmen Maria; SZUCHMAN, Karine (org.). Socioeducação: fundamentos e práticas. Porto Alegre: Evangraf, 2015.

FARACO, Carlos Alberto. Linguagem & diálogo: as ideias linguísticas do círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola, 2009.

FLICK, Uwe. Introdução à pesquisa Qualitativa. Tradução: Joice Elias Costa. 3. ed. São Paulo: Artmed, 2009.

FLORES, Valdir do Nascimento et al. Dicionário de Linguística da Enunciação. São Paulo: Contexto, 2009. 284 p.

GASKELL, G. Entrevistas individuais e grupais. In: BAUER, Martin W.; GASKELL, George (org.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 10. ed. Petrópolis: Vozes, 2012. p. 64-89.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HALL, Stuart. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções culturais do nosso tempo. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 2, n. 22, p. 15-46, 1997. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/71361. Acesso em: 20 mar. 2018.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

JODELET, Denise. A representação: noção transversal, ferramenta da transdisciplinaridade. Tradução: Lia Obojes. Cadernos de Pesquisa, [s. l.], v. 46, n. 162, p.1258-1271, out./dez. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/v46n162/1980-5314-cp-46-162-01258.pdf. Acesso em: 10 nov. 2018. https://doi.org/10.1590/198053143845.

JODELET, Denise. Ciências sociais e representações: estudo dos fenômenos representativos e processos sociais, do local ao global. Tradução: José Geraldo de Oliveira Almeida. Revista Sociedade e Estado, [s.l.], v. 22, n. 2, p. 423-442, maio/ago. 2018. https://doi.org/10.1590/s0102-699220183302007.

JODELET, Denise. Representações Sociais e Mundos de Vida. Tradução: Lilian Ulup. Edição: Nikos Kalampalikis. São Paulo: Fundação Carlos Chagas; Curitiba: PUCPRess, 2017.

JODELET, Denise. Représentations sociales: um domaine em expansion. In: JODELET, D. (org.). Les Représentations sociales. Paris: PUF, 1989. p. 31-61. Tradução: Tarso Bonillha Mazzotti. Revisão Técnica: Alda Judith Alves-Mazzotti. UFRJ – Faculdade de Educação, dez. 1993. Uso escolar, proibida a reprodução.

OLIVEIRA, Maria do Socorro. Variação cultural e ensino/aprendizagem de língua materna: projetos de letramento em comunidade de aprendizagem. In: VÓVIO, Cláudia; SÍTIO, Luanda; GRANDE, Paula de (org.) Letramentos: rupturas, deslocamentos e repercussões de pesquisa em Linguística Aplicada. Campinas: Mercado das Letras, 2010.

PAIVA, Vera Lúcia Menezes de Oliveira. Manual da Pesquisa em Estudos Linguísticos. São Paulo: Parábola, 2019.

PADOVANI, Andréa Sandoval; RISTUM, Marilena. Significados Construídos acerca das Instituições Socioeducativas: Entre o Imaginado e o Vivido. Psico-USF, [s. l.],. v. 21, n. 3, p. 609-622, set. 2016. https://doi.org/10.1590/1413-82712016210314.

PESSOA E SILVA, Maria Denise et al. Saúde Mental e Fatores de Risco e Proteção: Focalizando Adolescentes Cumprindo Medidas Socioeducativas. Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano, [s. l.], v. 25, n. 2, p. 1-8, jul. 2015.

SANTOS, Boaventura de Souza. A construção da igualdade e da diferença. Oficina. CES nº 135. Rio de Janeiro,

Disponível em: www.ces.uc.pt/publicacoes/oficina/ficheiros/135.pdf. Acesso em: 31 mar. 2018.

SILVA, Tomaz Tadeu da. A produção social da identidade e da diferença. In: SILVA, Tomaz Tadeu; HALL, Stuart; WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis Vozes, 2000. p. 73-102.

SILVERMAN, David. Interpretação de dados qualitativos. Tradução: Magda França Lopes. Porto Alegre: Artmed, 2009.

SINASE, Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo. Secretaria Especial dos Direitos Humanos. Brasília, DF: CONANDA, 2006.

SOUZA, Tatiana Yokoy de; OLIVEIRA, Maria Cláudia Santos Lopes de. O contexto das medidas socioeducativas: promoção da paz ou valores da cadeia. In: BRANCO, Angela Maria Uchoa de Abreu; OLIVEIRA, Maria Cláudia Santos Lopes de (org.). Diversidade e cultura da paz na escola: contribuições da perspectiva sociocultural. Porto Alegre: Mediação, 2012. p. 291-309.

SPINK, Mary Jane. Desvendando as teorias implícitas: uma metodologia de análise das representações sociais. In: GUARESCHI, Pedrinho; JOVCHELOVITCH, Sandra (org.). Textos em Representações Sociais. Petrópolis: Vozes, 2013. p. 95-118.

STECANELA, Nilda. Jovens e Cotidiano: trânsito pelas culturas juvenis e pela “escola da vida”. 2008. 397f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

TFOUNI, Leda Verdiani; PEREIRA, Anderson de Carvalho; ASSOLINI, Filomena Elaine Paiva. Letramento e Alfabetização e o Cotidiano: vozes dispersas, caminhos alternativos. Calidoscópio, [s. l.], v. 16, n. 1, p. 16-24, jan./abr. 2018. https://doi.org/10.4013/cld.2018.161.02.

VOLPI, Mário. Educação em direitos humanos na socioeducação. In: MENEZES, Magali M. de et al (org.). Direitos humanos em debate: educação e marcadores sociais da diferença. Porto Alegre: Cirkula, 2019. p. 195-203.

Publicado
2020-12-11
Como Citar
Bastos, S. C. M., & Fronza, C. de A. (2020). Fenômenos representativos de adolescentes em contexto socioeducativo sobre escolarização, abandono escolar e aulas de língua materna. Letras De Hoje, 55(3), e36567. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2020.3.36567
Seção
Seção Livre