Educar na autenticidade em Charles Taylor

  • Rogerio Foschiera Faculdadades Integradas São Judas Tadeu
Palavras-chave: autenticidade, Taylor, educação, hermenêutica

Resumo

Analiso a perspectiva tayloriana da autenticidade através de uma hermenêutica de suas principais obras para propor o significado de educar na autenticidade a partir de Charles Taylor. Com autenticidade e ontologia moral Taylor apresenta uma antropologia ancorada na moral e na ontologia. Com autenticidade e epistemologia se percebe que a perspectiva da autenticidade não exclui o paradigma científico, mas necessita de outros paradigmas, principalmente do hermenêutico. Com autenticidade e linguagem evidencio a compreensão de Taylor sobre a natureza da linguagem e o destaque que ele dá à definição de ser humano como “animal portador de logos”, bem como o significado e as decorrências da perspectiva expressivista. Duas políticas: a da igualdade de direitos de todos e a do reconhecimento das diferenças estão integradas na perspectiva tayloriana da autenticidade. Necessariamente, o ser humano, para ser autêntico, estará em constante referência a horizontes de sentido que transcendem o indivíduo, é o que apresento com autenticidade e transcendência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rogerio Foschiera, Faculdadades Integradas São Judas Tadeu
Professor e Psicólogo. Doutor em Educação e Religião e Mestre em Ética e Filosofia Social. Professor nas Faculdades Integradas São Judas Tadeu
Publicado
2009-09-10
Como Citar
Foschiera, R. (2009). Educar na autenticidade em Charles Taylor. Educação, 32(3). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/index.php/faced/article/view/4981
Seção
Outros Temas