“Sigo procurando quem eu sou, sou o que quero ser!”

Narrativas profissionais de Stella

Palavras-chave: formação profissional, professor iniciante, indução à carreira, aprendizagem da docência, narrativas autobiográficas

Resumo

Esta investigação é parte de uma pesquisa de doutorado que discute a formação de professores em contextos colaborativos online. Desenvolvida no ambiente Moodle, do Portal de Professores da Universidade Federal de São Carlos, constituiu-se em uma comunidade de aprendizagem online, envolvendo licenciandos em Pedagogia no último ano de formação inicial e professores iniciantes dos anos iniciais do ensino fundamental. Os dados da pesquisa são de uma professora que inicialmente participou como licencianda e, posteriormente, foi acompanhada por meio de narrativas autobiográficas em seu processo de inserção à carreira profissional. Nosso objetivo é analisar, por meio das narrativas autobiográficas profissionais dessa professora, o percurso de indução à docência realizado na pesquisa colaborativa. No percurso de seu início de carreira, a professora, deixa pistas sobre como vê prospectivamente metas e objetivos profissionais para ajudá-la a constituir-se professora. Ela, também, se coloca como uma professora reflexiva, focada em seus desejos e necessidades formativas. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

André, M., Calil, A. M. G. C., Martins, F. P., & Pereira, M. A. L. (2017). O papel do outro na constituição da profissionalidade de professoras iniciantes. Revista Eletrônica de Educação, 11(2), 505-520. https://doi.org/10.14244/198271992231

Alcoforado, L. (2014). Desenvolvimento profissional, profissionalidade e formação continuada de professores: possíveis contributos dos relatos autobiográficos profissionais. Educação, 39(1), 65-84. http://dx.doi.org/10.5902/1984644411343

Castro, T. P. S. (2012). Construção automática de redes sociais móveis no ambiente moodle [Dissertação de mestrado, Universidade do Vale do Rio dos Sinos]. http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/3015

Contreras; J., & Pérez De Lara, N. (2010). Introducción. In J. Contreras, & N. Pérez De Lara (Comps.), Investigar la experiência educativa (pp. 15-19). MORATA.

Ferreira, L. G. (2014). Professores da zona rural em início de carreira: narrativas de si e desenvolvimento profissional [Tese de doutorado, Universidade Federal de São Carlos]. https://repositorio.ufscar.br/bitstream/handle/ufscar/2349/6212.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Flores, M. A. (2015). Formação docente e identidade profissional. Educação, 38(1), 138-146. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2015.1.15973

Gatti, B. A., Barretto, E. S. S, André, M. E. D. A. (2011). Políticas docentes no Brasil: um estado da arte. UNESCO.

Josso, M. C. (2004). Experiências de Vida e Formação (J. Cláudio & J. Ferreira, Trad.) Cortez.

Kenski, V. M. (2008). Novos processos de interação e comunicação no ensino mediados pelas tecnologias. Cadernos Pedagogia Universitária, 7(1), 7-22. http://www.prpg.usp.br/attachments/article/640/Caderno_7_PAE.pdf

Larrosa, J. (2004). Notas sobre narrativa e identidade (a modo de presentación). In Abrahão, M. H. M. B. (Org.), A aventura (auto)biográfica: teoria e empiria (pp. 11-27). EDIPUCRS.

Lortie, D. (1975). School-teacher: A sociological study. University of Chicago Press.

Marcelo, C. (2009a). Políticas de inserción a la docencia: de eslabón perdido a puente para o desarrollo profesional docente. In Marcelo, C. (Coord.), El profesorado principiante. Inserción a la docencia. OCTAEDRO.

Marcelo, C. (2009b). A identidade docente: constantes e desafios. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação Docente, 01(01), 109-131. https://revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/8

Mizukami, M. G. N. (2004). Aprendizagem da docência: algumas contribuições de L. S. Shulman. Educação, 29(2), 33-50. http://dx.doi.org/10.5902/19846444.

Nóvoa, A. (2009). Professores Imagens do futuro presente. Educa.

Nóvoa, A. (2014). Por que é que não fazemos aquilo que dizemos que é preciso fazer? [Slide apresentado]. 4 Congresso Internacional sobre Professorado Principiante e Inserção Profissional à Docência, IDEA, Curitiba, PR, Brasil. http://es.congreprinci.com.br/wp-content/uploads/2014/03/Conferencia_Antonio_Novoa_21_02_2014_IV-Congreprinci.pd

Machado, N. J. (1990). O pirulito do pato. Scipione.

Passeggi, M. C., & Cunha, L. M. (2013). Narrativas autobiográficas: a imersão no processo de autoria. In Vicentini, P. P., Souza, E. C., & Passeggi, M. C. (Orgs.), Pesquisa (auto)biográfica. Questões de ensino e formação. CRV.

Marcelo, C., & Vaillant, D. (2017). Políticas y programas de inducción en la docência en latinoamérica. Cadernos de Pesquisa, 47(166), 1224-1249 https://doi.org/10.1590/198053144322

Massetto, D. C. (2014). Formação de professores iniciantes: o Programa de Mentoria online da UFSCar em foco [Dissertação de mestrado, Universidade Federal de São Carlos]. https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/2708

Mira, M. M., Cartaxo, S. R. M., Romanowski, J. P., & Martins, P. L. O. (2014). Processos de inserção profissional de professores iniciantes na Rede Municipal de Ensino de Curitiba. Anais do IV Congresso Internacional sobre Professorado Principiante e Inserção Profissional à Docência, Curitiba, 1-11. [cd-rom].

Palloff, R. M., & Pratt, K. (2004). O aluno virtual: um guia para trabalhar com estudantes on-line. Artmed.

Ricoeur, P. (2012a). Tempo e narrativa. Tomo II. Papirus.

Ricoeur, P. (2012b). Entre ritmo e narrativa: concordância/discordância. Kriterion [online], 53(125), 299-310. https://doi.org/10.1590/S0100-512X2012000100015

Shulman, L. (2004). Those who understand: knowledge growth in teaching. In L. Shulman, The wisdom of pratice: essays on teaching, learning and learning to teach (pp. 189-215). Jossey-Bass.

Shulman, L. (2005). Conocimiento y enseñanza: fundamentos de la nueva reforma. Granada (Esp.). Profesorado. Revista de curriculum y formación del profesorado, 9(2), 1-30. https://www.ugr.es/~recfpro/rev92ART1.pdf

Simon, M. S. (2013). Inserção de professores iniciantes no campo profissional: um estudo de caso na escola básica [Tese de doutorado, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul]. https://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/3760

Souza, E. C. (2006). O conhecimento de si: estágio e narrativas de formação de professores. Uneb; DP&A.

Souza, E. C. (2008). (Auto)biographie: écrits de soi et formation au Brésil. L´Harmattan.

Souza, E. C., & Bragança, I. F. S. (2012). Apresentação. In Souza, E. C., & Bragança, I. F. S., Memória, Dimensões Sócio-históricas e trajetórias de vida (pp. 21-30). EDUFRN; EDIPUCRS; EDUNEB.

Souza, A. P. G. de, & Oliveira, R. M. M. A. de. (2013). Aprendizagem da docência em grupo colaborativo: histórias infantis e Matemática. Educ. Pesqui., 39(4), 859-874. https://doi.org/10.1590/S1517-97022013005000020

Vaillant, D. (2009). Políticas de inserción a la docencia en América latina: la deuda pendiente. Profesorado. Revista de Currículum y formación del profesorado, 13(1), 1-15. http://www.ugr.es/~recfpro/rev131ART2.pdf

Vaillant, D, & Marcelo, C. (2012). Ensinando a ensinar. As quatro etapas de uma aprendizagem. Ed. UTFPR.

Veenman, S. (1988). El proceso de llegar a ser profesor: un análisis de la formación inicial. In A. Villa (Coord.), Perpectivas y problemas de la función docente (pp. 39-68). Narcea.

Wong, H. K. (2004). Induction Programs That Keep New Teachers Teaching and Improving. NASSP Bulletin, 88(638), 41-58. https://doi.org/10.1177%2F019263650408863804

Wong, H. K. (2020). Programas de indução que mantêm os novos professores ensinando e melhorando. Dossiê Formação e inserção profissional de professores iniciantes: conceitos e práticas. Revista Eletrônica de Educação, (14), e4139111, 1-19. https://doi.org/10.14244/198271994139.

Publicado
2022-07-12
Como Citar
Martins, R. M., & Anunciato, R. M. M. (2022). “Sigo procurando quem eu sou, sou o que quero ser!”: Narrativas profissionais de Stella. Educação, 45(1), e34441. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2022.1.34441