Articulações sobre ética e inclusão a partir do contexto de uma Escola de Governo

Palavras-chave: Ética, Inclusão, Escola de Governo, Perspectiva Omnilética e Teoria da Argumentação

Resumo

O presente artigo tem por objetivo compreender os sentidos atribuídos ao termo “ética” durante o processo de desenvolvimento do Index para a Inclusão (BOOTH E AINSCOW, 2011) em uma Escola de Governo, instituição pública que promove a formação e o aperfeiçoamento de agentes públicos. Para tanto, foram analisados dados coletados durante a pesquisa “Desenvolvendo e adaptando o Index para a Inclusão em uma Escola de Governo no Brasil”, que teve por objetivo promover um processo de autorreflexão dentro da Escola e, a partir disso, propor ações que pudessem provocar transformações referentes ao desenvolvimento de culturas, políticas e práticas de inclusão institucionais. Os dados foram analisados a partir da perspectiva Omnilética (SANTOS, 2013) e da Teoria da Argumentação (PERELMAN e OLBRECHTS-TYTECA, 2005). Os resultados apontaram que os sentidos atribuídos ao termo perpassaram pelas ideias de ética como um valor “copiado”; ética e inclusão: sinônimos ou à parte? e ética e sua relação com transparência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mônica Pereira dos Santos, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ

Doutora em Psicologia e Educação Especial pelo Institute of Education da Universidade de Londres – UL, Mestre em Psicologia e Educação Especial pelo Institute of Education da Universidade de Londres – UL. Professora associada da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, coordenadora do Grupo de Pesquisa, Estudos e Apoio à Participação e à Diversidade em Educação (LaPEADE).

Carolina Barreiros de Lima, Instituto de Educação Roberto Bernardes Barroso (IERBB), Rio de Janeiro, RJ

Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, licenciada em Matemática pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Assessora do Instituto de Educação Roberto Bernardes Barroso – IERBB/MPRJ.

Renato José de Oliveira, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ.

Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC-RJ, Mestre em Educação pela Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro – FGV-RJ, graduado em Engenharia Química pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ e licenciado em Química pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ. Professor titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ.

Referências

Booth, T., & Ainscow, M. (2011). Index para Inclusão: desenvolvendo a aprendizagem e a participação na escola (M. P. dos Santos, Trad.). Produzido pelo Laboratório de Pesquisa, Estudos e Apoio à Participação e à Diversidade em Educação (LaPEADE). Reimpressão.

Franco, M. A. R. S. A (2004). Pedagogia da pesquisa-ação. In Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino, 12. Curitiba. Anais. Curitiba: Endipe.

Lukács, G. (2003). História da Consciência de Classe: Estudos sobre a dialética marxista. São Paulo: Martins Fontes.

Morin, E. (2015). Introdução ao pensamento complexo (4ª. Ed). Porto Alegre: Sulina.

Perelman, C., & Olbrechts-Tyteca, L. (2005). Tratado da argumentação. A nova retórica (2ª. ed.). São Paulo: Martins Fontes

Perelman, C. (2005). Ética e direito (2a. Ed). São Paulo: Martins Fontes.

Santos, M. P. (2013). Dialogando sobre inclusão em educação: Contando casos (e descasos). (1. ed.). Curitiba, PR: CRV.

Santos, M. P. (2015). Inclusão, direitos humanos e interculturalidade: uma tessitura omnilética. In P. A. de Castro (Org.). Inovação, Ciência e Tecnologia: Ddesafios e perspectivas na contemporaneidade (pp.49-66). Campina Grande: Realize.

Santos, M. P. (2016). Projeto Desenvolvendo e Adaptando o Index para a Inclusão em Uma Escola de Governo no Brasil: Apresentado à Plataforma Brasil. (Parecer número 1.738.778).

Santos, M. P, & Frazão, L.P. (2000). Inclusão: Respeito às diferenças. Cadernos Pestalozzi, 2(3), 155-163.

Santos, M. P., Melo, S. C. de, Santiago, M. C., &Nazareth, P. (2017, March). Inclusion in public administration: Developing the concept of inclusion within a school of accounts and administration. International Journal of Educational Administration and Policy Studies, Vol.9(3), 35-46. https://doi.org/10.5897/IJEAPS2017.0504.

Thiollent, M. (2002). Metodologia da pesquisa-ação (11ª. ed.). São Paulo, SP: Cortez.

Publicado
2020-05-25
Como Citar
dos Santos, M. P., de Lima, C. B., & de Oliveira, R. J. (2020). Articulações sobre ética e inclusão a partir do contexto de uma Escola de Governo. Educação, 43(1), e30721. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2020.1.30721
Seção
Outros Temas