Pedagogização do pedagógico: sobre o jogo do expert no governamento docente

  • Julio Groppa Aquino Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: Governamentalidade, Processos de pedagogização, Expertise pedagógica, Nova Escola, Michel Foucault.

Resumo

O artigo objetiva colocar em causa a razão imanente entre as práticas educacionais atuais e o âmbito da governamentalidade, por meio da problematização dos processos de pedagogização aí levados a cabo. Mais especificamente, visa analisar o jogo do expert como modalidade privilegiada do governamento docente na atualidade. Para tanto, toma como objeto empírico entrevistas concedidas por especialistas à revista Nova Escola entre 2005 e 2009. A discussão indica uma espécie de saturação pedagogizante do campo escolar, sempre com vistas a um (auto)governamento flexível, porém obstinado, das condutas docentes, operando a reboque da autoridade indefectível do expert, da lógica da desqualificação/requalificação profissional e da apologia da formação permanente, as quais, somadas, redundarão numa acirrada pedagogização do pedagógico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julio Groppa Aquino, Universidade de São Paulo (USP)
Livre-docente da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, com mestrado e doutorado em Psicologia Escolar pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, bem como pós-doutorado pela Universidade de Barcelona. Pesquisador do CNPq. Vem desenvolvendo trabalhos de pesquisa voltados à apropriação do pensamento foucaultiano na pesquisa educacional brasileira, bem como aos processos de governamentalização em curso na atualidade educacional, especialmente aqueles em torno das práticas de escrita.
Publicado
2013-06-27
Como Citar
Aquino, J. G. (2013). Pedagogização do pedagógico: sobre o jogo do expert no governamento docente. Educação, 36(2), 201-209. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/index.php/faced/article/view/12941
Seção
Dossiê - Biopolítica, governamentalidade e educação