Democracia estancada

Crítica da crítica, sujeitos, denúncias e reivindicações em perspectiva

Palavras-chave: Democracia, Justiça social, Justificação moral

Resumo

Este artigo apresenta alguns aspectos das teorias de Foucault e Derrida como influentes nas teorias decoloniais e aponta que é possível “complementar” tais teorias com a justificação moral de que carecem. Neste sentido, recupera-se a teoria da redistribuição e do reconhecimento de Nancy Fraser como princípios de justiça social para as teorias decoloniais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lara Denise Góes da Costa, Escola Superior de Guerra (ESG), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Doutora em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Professora do Programa de Pós-graduação em Segurança Internacional da Escola Superior de Guerra, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Referências

Alston, William P. 1989. Epistemic Justification. Essays in the Theory of Knowledge. Ithaca: Cornell University Press.

Bonjour, Lawrence. 1995. Toward a Moderate Realism. Philosophical Topics 23 (1): 47-78. https://doi.org/10.5840/philtopics199523124.

Bourdieu, Pierre. 2003. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Editora Perspectiva.

Butler, Judith. 2003. Problemas de gênero: feminismo e subversão. Rio de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira.

Derrida, Jacques. 1967. Gramatologia. São Paulo: Ed. Perspectiva.

Derrida, Jacques. 1991. Margens da filosofia. Campinas: Editora Papirus.

Gould, Carol.1988. Rethinking Democracy: Freedom and Social Cooperation in Politics, Economy, and Society. New York: Cambridge University Press.

Foucault, Michel. 2006a. Em defesa da sociedade. Rio de Janeiro: Editora Martins Fontes.

Foucault, Michel. 2006b. Estratégia poder-saber. Rio de Janeiro: Ed. Forense Universitária.

Foucault, Michel. 2008a. Segurança, território, população. São Paulo: Editora Martins Fontes.

Foucault, Michel. 2008b. Nascimento da biopolítica. São Paulo Editora Martins Fontes.

Fraser, Nancy. 2007. Reconhecimento sem ética? In Teoria crítica do século XXI, organizado por Jessé de Souza e Patrícia Mattos, 113-40. São Paulo: Ed. Annablume.

Fraser, Nancy. 2001. Da redistribuição ao reconhecimento? Dilemas da justiça na era pós-socialista. In Democracia hoje: novos desafios para a teoria democrática contemporânea, organizado por Jessé de Souza, 245-82. Brasília: Ed. UNB.

Fraser, Nancy. 2002. Redistribuição ou reconhecimento? Classe e status na sociedade contemporânea. Interseções 4 (1): 7-32.

Góes, Lara. 2019. Imparcialidade e cooperação em John Rawls. Revista Juris Poiesis 22 (30): 283-96. https://doi.org/10.5935/2448-0517.20190050.

Góes, Lara. 2020. Por um novo contrato social: parcialidade e justiça como fundamentos da divisão do trabalho. Rio de Janeiro: Editora KDP

Grosfoguel, Ramón. 2018. Para uma visão decolonial da crise civilizatória e dos paradigmas da esquerda ocidentalizada. In Decolonialidade e Pensamento Afrodiaspórico, organizado por Joaze Bernardino-Costa, Nelson Maldonado-Torres e Ramón Grosfoguel, 9-26. São Paulo: Ed. Autêntica.

Hegel, Georg W. F. 2014. Fenomenologia do espírito. Rio de Janeiro: Editora Vozes.

Honneth, Axel. 2009. Luta por reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. São Paulo: Editora 34.

Maldonado-Torres, Nelson. 2018. Analítica da Colonialidade e da decolonialidade: algumas dimensões básicas. In Decolonialidade e Pensamento Afrodiaspórico, organizado por Joaze Bernardino-Costa, Nelson Maldonado-Torres e Ramón Grosfoguel, 27-54. São Paulo: Ed. Autêntica.

Mignolo, Walter. 2003. Histórias locais, projetos globais. Belo Horizonte: Ed. UFMG.

Negri, Antonio e Michael Hardt. 2001. Império. São Paulo: Editora Record.

Nietzsche, Friedrich. 2009. Genealogia da moral. São Paulo: Editora Companhia das Letras.

Nussbaum, Martha e Amartya Sen. 1983. Quality of life. New York: Oxford University Press.

Rawls, John. 1981. Uma teoria da justiça. Brasília: Ed. UnB

Rorty, Richard. 1995. A filosofia e o espelho da natureza. São Paulo: Editora Relume-Dumará.

Rorty, Richard. 2007. Contingência, ironia e solidariedade. Rio de Janeiro: Editora Martins Fontes.

Said, Edward. 2007. Orientalismo: o oriente como invenção do ocidente. São Paulo: Companhia das Letras.

Sallis, John. 1987. Deconstruction and Philosophy: Texts of Jacques Derrida. Chicago: Chicago University Press.

Sandel, Michael. 2010. Liberalism and the Limits of Justice. New York: Cambridge University Press.

Santos, Boaventura de Sousa. 2010. Epistemologias do sul. São Paulo: Editora Cortez.

Taylor, Charles. 1994. Multiculturalismo. Lisboa: Ed. Instituto Piaget.

Walzer, Michael. 2003. Esferas da justiça: uma defesa do pluralismo e da igualdade. Rio de Janeiro: Editora Martins Fontes.

Publicado
2022-04-22
Como Citar
Costa, L. D. G. da. (2022). Democracia estancada: Crítica da crítica, sujeitos, denúncias e reivindicações em perspectiva. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 22, e41184. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2022.1.41184
Seção
Dossiê: Atualidade política da Teoria Crítica