A concepção multifacetada de natureza em Kant

Rosalvo Schütz

Resumo


Kant desenvolveu três grandes concepções de natureza. Cada uma corresponde e é viabilizada em uma de suas Críticas. Na primeira Crítica, a natureza é o conjunto do conhecimento que nos é possibilitado através do entendimento e representa a natureza mecânico-causal. É a natureza da qual trata a ciência. Na segunda Crítica nos é evidenciada uma natureza que transcende nossa sensibilidade e é fruto da razão que cria suas próprias leis. É a natureza suprassensível, que fundamenta a liberdade e o agir prático-ético. Na terceira Crítica é tratada a natureza orgânica que é, ao mesmo tempo, causa e efeito de si mesma e é viabilizada pelo entendimento intuitivo. As diferentes concepções de natureza são formas diferenciadas de conhecimento, elaboradas a partir de princípios diversos. Todas, no entanto, são legítimas e não se excluem.

Palavras-chave


Natureza. Mecanismo. Liberdade. Organismo. Freedom. Mechanism. Nature. Organism.

Texto completo:

PDF


 ISSN-L: 0042-3955

e-ISSN: 1984-6746

 

Veritas - Revista de Filosofia da PUCRS

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

 

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2017 EDIPUCRS