O CONTRIBUTO DAS CONGREGAÇÕES RELIGIOSAS PARA A EDUCAÇÃO TRADICIONAL DA MULHER EM PORTUGAL

Justino Pereira de Magalhães

Resumo


O fator religioso foi uma componente fundamental da educação tradicional. Nas sociedades tradicionais, a mulher assumiu a delicada função de preservar as memórias e as práticas tradicionais de educação das gerações jovens. Assim, a vigilância do comportamento religioso da mulher foi muito rigorosa. As congregações religiosas, designadamente a Congregação das Ursulinas, assumiram a partir do Concilio de Trento a principal função de ensinar e educar as mulheres. Com efeito, quando se instalaram em Portugal no século XVIII, as Ursulinas tinham já uma longa experiência noutros países europeus. Esta Congregação foi criada em França, no contexto histórico da Reforma Católica. A sua principal estratégia para educar e converter as populações ao Cristianismo foi ensinar as mulheres a ler e escrever. A alfabetização feminina foi uma via para combater a Reforma Protestante e para consolidar um texto religioso no interior da sociedade, uma vez que as mulheres eram o suporte principal da tradição oral religiosa. A Congregação das Ursulinas desenvolveu um importante método para ensinar as mulheres a ler e escrever. Na sua Constituição, a alfabetização e as demais dimensões educacionais eram fundamentais. Este texto é um contributo para a história da educação tradicional das mulheres em Portugal, através do estudo da ação das Ursulinas.


Palavras-chave


Congregações religiosas, educação tradicional, mulher

Texto completo:

PDF

Referências


ADÃO, Áurea. Estado absoluto e ensino das Primeiras Letras: as Escolas Régias (1772-1794). Lisboa: Faculdade de Ciências, Universidade de Lisboa, 1995. v. 1 e 2.

ADB (Arquivo Distrital de Braga). Regulamento para as Religiosa Ursulinas. (Fundo MonásticoConventual, Pasta U-16, Doc.3. Manuscrito).

ARAÚJO, Helena. "Precocidade e 'retórica' na construção da escola de massas em Portugal". Educação, Sociedade & Culturas, n. 5, p. 161-174, 1996.

BOIRAUD, Henri. La condition féminine et la scolarisation des filies en France au XIXême siécle de Guizot a Jules Ferry. Caen: Université de Caen, 1978.

FERNANDES, Rogério. Os caminhos do ABC. Sociedade portuguesa e ensino de Primeiras Letras do Pombalismo a 1820. Porto: Porto Editora, 1994.

MAGALHÃES, Justino. Ler e escrever no mundo rural do antigo regime. Um contributo para a história da alfabetização e da escolarização em Portugal. Braga: Universidade do Minho, Instituto de Educação, 1994.

---. "Um contributo para a história do processo de escolarização da sociedade portuguesa na transição do antigo regime". Educação, Sociedade & Culturas, n. 5, p. 7-34, 1996.

- --. "A instabilidade da política educacional em Portugal no século XIX. O Caso da Póvoa de Lanhoso". In: História da coragem feita com o coração. Actas do Congresso "Maria da fonte – 150 Anos" 18461 1996. Póvoa de Lanhoso: Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, 1996. p. 91-95.

---. "Origens e formação cultural dos Beneditinos do Brasil no período colonial". Revista Portuguesa de Educação, v. 9, n. 1, p. 107 118, 1996.

NÓVOA, António. Le temps des professeurs - analyse socio-historique sur la profession enseignant au

Portugal (XVIII• - XX" siécles). Lisboa: INIC, 1987. v. 1 e 2.

SHORTER, Edward. A formação da família moderna. Lisboa: Terramar, 1995.

SONNET, Martine. L'éducation des filies au temps des lumiéres. Paris: Les Éditions du CERF, 1987.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-6746.1998.5.35588



ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


ISSN-L: 0042-3955 | e-ISSN: 1984-6746


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada. Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS