A democracia de liberativa: a institucionalização discursiva da unidade da razão na multiplicidade das suas vozes

Karl Heinz Efken

Resumo


O presente artigo tem como objetivo principal refletir sobre a leitura discursiva da democracia e do Estado democrático de direito, assim como foi concebida pelo filósofo alemão, Jürgen Habermas, e utilizá-la para um confronto com algumas teorias sociológicas da democracia. Habermas procura identificar, nestes modelos, elementos que colocam em risco aquilo que ele entende por processos deliberativos de formação da opinião e da vontade dos cidadãos, dando ênfase ao seu modelo de uma democracia deliberativa.

Palavras-chave


Teoria do discurso. Democracia deliberativa. Teorias sociológicas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-6746.2011.3.10213



ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


ISSN-L: 0042-3955 | e-ISSN: 1984-6746


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada. Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS