Efeito da idade no Teste de Memória de Reconhecimento (TEM-R)

Fabián Javier Rueda, Nelimar Ribeiro de Castro, Alexandre José Raad

Resumo


O objetivo do estudo foi procurar evidência de validade desenvolvimental para o Teste de Memória de Reconhecimento – TEM-R. Participaram da pesquisa 464 estudantes universitários de uma instituição particular do estado de Sergipe, de ambos os sexos, e com idade variando entre 17 e 53 anos (M=23,53, DP=6,49). O instrumento foi aplicado coletivamente em sala de aula, em horário previamente cedido pelo professor, com duração máxima de 10 minutos. Nos resultados foi possível observar correlação negativa e significativa entre a pontuação do TEM-R e a idade
(r=-0,20, p=<0,001), sendo formadas três faixas etárias que se diferenciaram no desempenho no teste, quais sejam, até os 23 anos, dos 24 aos 35 anos e pessoas com 36 anos ou mais. Com base nisso, discute-se a verificação de evidência de validade para o TEM-R em função da idade, sendo que ao aumento da idade lhe correspondeu uma diminuição da capacidade de memória de reconhecimento.

Palavras-chave


Memória; evidência de validade; testes psicológicos; psicometria.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.