Agressividade na infância e contextos de desenvolvimento: família e escola

Altemir José Gonçalves Barbosa, Acácia Aparecida Angeli Santos, Marisa Cosenza Rodrigues, Adelaine Vianna Furtado, Natália Machado Brito

Resumo


Com o objetivo de descrever os níveis de agressividade geral, na escola e na família de crianças e associá-los a variáveis demográficas e educacionais, aplicou-se uma escala de agressividade em 598 estudantes do ensino fundamental de três escolas. Constatou-se que os comportamentos agressivos são mais frequentes no meio familiar que no escolar, que os meninos apresentam mais comportamentos agressivos, especialmente na escola, que a agressividade relativa à família tende a aumentar com a idade e que, nessa forma de hostilidade, o sexo não é uma variável relevante. Há, ainda, evidências de que uma qualidade de ensino elevada atua como fator de proteção em relação a esse problema. Estudos adicionais são recomendados, especialmente aqueles com desenho longitudinal, capazes de analisar o desenvolvimento dos comportamentos agressivos ao longo da infância e da adolescência.

Palavras-chave


agressão; infância; escola; família.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.