A perspectiva das crianças sobre questões de gênero na escola

Sandra Ferraz de Castillo Dourado Freire Freire, Stéphanie Sabarense, Angela Uchoa Branco

Resumo


Investigamos as concepções das crianças sobre as relações de gênero e sobre as funções da avaliação na experiência escolar. Com base na abordagem sociocultural construtivista, objetivamos identificar aspectos semióticos de ordem da cultura na narrativa das crianças de forma a compreender a construção das relações de gênero na escolarização. Observamos duas sessões de grupo focal, uma com quatro meninos e outra com cinco meninas de quarta série. Utilizamos uma metodologia qualitativa interpretativa para análise das interações comunicativas. Verificamos que as relações de poder entre os gêneros aparecem já com bastante clareza na narrativa das crianças mediante articulação da cultura coletiva, como a naturalização da violência, a associação do universo feminino à esfera doméstica e do universo masculino à esfera pública e a negociação recíproca das posições assimétricas de controle e vitimização. Entretanto, verificamos que essa relação aparece apenas em parte quando se referem ao contexto escolar, à situações de aprendizagem e avaliação, narrando experiências de igualdade de tratamento e expectativas, especialmente por parte das professoras.

Palavras-chave


Psicologia, escolar, gênero, crianças

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.