Evidência de validade desenvolvimental para o Teste de Atenção Dividida

Ana Paula Porto Noronha, Fermino Fernandes Sisto, Daniel Bartholomeu, Fabián Javier Marín Rueda

Resumo


Este estudo teve por objetivo buscar evidências de validade desenvolvimental para o Teste de Atenção Dividida (AD). O AD foi aplicado em 369 candidatos a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), em clínicas de avaliação psicológica do estado de Minas Gerais, com idades entre 18 e 73 anos (média de 27 anos, DP = 11,51). Foram encontradas correlações negativas entre as medidas de Velocidade com Qualidade e Concentração com a idade, sugerindo que as pontuações diminuíram conforme aumentava a idade. Os participantes foram organizados quanto às idades, tendo sido formados seis grupos (18 e 19 anos; 20 aos 27 anos; 28 aos 36 anos; 37 aos 41; 42 aos 55 e 56 aos 73 anos). Foram encontrados seis grupos etários que se diferenciaram significativamente em ambas as medidas pela prova ANOVA.

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.