Trabalho Docente: Representações Sociais em Professores de Uma Universidade Pública

Tatiana Machiavelli Carmo Souza, Cirlene Aparecida Hilário da Silva Oliveira

Resumo


O trabalho docente apresenta especificidades que conduzem à necessidade de compreendê-lo, especialmente no contexto universitário. Tendo como referencial teórico a perspectiva marxista (Marx, 1996; Lane, 1994), buscou-se investigar o trabalho de professores em uma universidade pública, a partir de um estudo de caso com docentes dos cursos de Psicologia e Serviço Social da UNIFESP/Câmpus Baixada Santista. O percurso metodológico deu-se a partir da realização de pesquisa eletrônica e, posteriormente, de entrevistas individuais, semiestruturadas e áudio-gravadas. Para análise dos dados utilizou-se a teoria das representações sociais (Moscovici, 2003; Spink, 1993) e da análise de discurso (Charaudeau e Maingueneau, 2004; Freire, 2006; Orlandi, 1999). Percebeu-se que o trabalho docente é marcado por contradições que tangenciam as habilidades e competências demandadas na contemporaneidade, o sucateamento da universidade pública, as políticas educacionais e a precarização das relações de trabalho. O docente percebe-se, assim, diante de impasse: a universidade é contexto emancipador e alienador.

Palavras-chave


Docência; Universidade; Representação social; Pesquisa qualitativa; Psicologia social.

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.