Alcoolismo e Avaliação de Funções Executivas: Uma Revisão Sistemática

Maisa dos Santos Rigoni, Nathália Susin, Clarissa Marceli Trentini, Margareth da Silva Oliveira

Resumo


O alcoolismo pode acarretar uma série de prejuízos cognitivos, principalmente déficits de aprendizagem e memória, capacidade visuo-espacial, habilidades percepto-motoras, abstração e resolução de problemas. Este estudo buscou realizar uma revisão sistemática de artigos publicados em revistas científicas indexadas, entre os anos de 2003 e 2008, sobre as consequências neuropsicológicas associadas ao alcoolismo em adultos, principalmente as funções executivas, avaliadas com o Teste Wisconsin de Classificação de Cartas (WCST). Os resultados apontam que os alcoolistas apresentam desempenho inferior quando comparados aos indivíduos controles não dependentes em funções cognitivas como raciocínio, capacidade de percepção visual, aprendizagem inicial, atenção, concentração e memória. Além disso, o WCST mostrou-se sensível, confirmando os achados em exames de neuroimagem, que detectaram alterações no lobo frontal de alcoolistas. Salienta-se a importância da avaliação neuropsicológica de alcoolistas, visto os diversos prejuízos causados pelo uso do álcool, principalmente em funções executivas, o que implica na capacidade de resolver problemas e tomar decisões.

Palavras-chave


Alcoolismo; avaliação neuropsicológica; função executiva; teste wisconsin de classificação de cartas.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.