Uma proposta de Escala de Robustez para a aquisição fonológica do PB

Cristiane Lazzarotto Volcão

Resumo


O estudo da aquisição fonológica de uma língua pressupõe o entendimento do funcionamento de duas unidades importantes: segmentos e traços. As teorias fonológicas têm permitido esse entendimento, a partir de suas predições, enquanto que os estudos empíricos têm possibilitado que a teoria seja revisada de forma constante, para que possa explicar os fenômenos observados, quando não previstos por suas hipóteses. Nesse contexto, este artigo pretende analisar a proposta teórica de Clements ([2005, 2009), referentemente ao Princípio Fonológico da Robustez, e verificar se o processo de aquisição fonológica do Português Brasileiro (PB) também é regido por esse princípio. O estudo constatou que há evidências favoráveis entre o que prediz a proposta do autor e a análise dos dados da aquisição. Contudo, algumas questões foram reinterpretadas para dar conta do processo de aquisição de uma língua em particular, o que resultou na proposta de uma Escala de Robustez de coocorrências de traços para a aquisição fonológica do PB.

Palavras-chave


aquisição fonológica; fonologia; traços distintivos; contrastes fonológicos; robustez

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-4301

Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional , que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.