A jornada do herói em Gilgamesh

Rafael Peruzzo Jardim

Resumo


A literatura é um território fértil para a representação de modelos de heróis. E esses modelos conservam-se praticamente inalterados em todas as culturas e épocas. Este artigo discute a contribuição de Gilgamesh para a construção do herói na história da literatura. Essa epopéia traz o herói ficcional mais antigo. Para nossa análise, trazemos a contribuição de Campbell sobre o herói. Após resumirmos a narrativa adaptada por Ludmila Zeman, realizamos a análise da obra, destacando como Gilgamesh se torna herói, como ele vence os perigos exteriores, como ele enfrenta os medos interiores. Conforme será evidenciado neste estudo, trata-se de uma jornada completa, que trata da amizade, das provações físicas e da busca da imortalidade. Também discutimos a importância da leitura dos clássicos e a utilidade de adaptações literárias bem feitas, que são mais acessíveis à criança e que servem para popularizar histórias que poderiam ficar restritas ao meio acadêmico.

Palavras-chave


literatura; mito; herói.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS