Paul Muldoon: Traduções

Guilherme Bernardes

Resumo


O presente artigo tem como objeto um recorte dentro do projeto poético do poeta norte-irlandês Paul Muldoon: suas traduções. Desde muito cedo, em sua obra, o poeta demonstrou interesse em investigar o processo tradutório. O que se pode notar, no entanto, é como o pensamento a respeito do que é e do que pode ser tradução para Muldoon foi sendo modificado e expandido ao longo de sua carreira. Chama-se a atenção para a recorrência de um mecanismo utilizado para dar título a diversos de seus poemas – em oito de seus doze livros de poesia lançados até o momento – que, aqui, optou-se por nomear como “autor: obra”. Em um primeiro momento, o trabalho se presta a apresentar esse aspecto da obra muldooniana, assim como investigar de que maneira se dão os movimentos realizados pelo poeta na construção do seu pensamento tradutório. Em seguida, é construída uma reflexão quanto às maneiras possíveis de se pensar e realizar traduções para esses poemas de Muldoon, sendo que são apresentadas traduções poéticas para o português de quatro dos poemas mencionados ao longo do artigo.


Palavras-chave


Paul Muldoon. Tradução. Poesia irlandesa.

Texto completo:

PDF

Referências


ALCOBIA-MURPHY, Shane. Sympathetic ink: intertextual relations in Northern Irish poetry. Liverpool: Liverpool University Press, 2006.

https://doi.org/10.5949/UPO9781846314148.

BOLL, Tom. César Vallejo in English: Stanley Burnshaw, Paul Muldoon, and Lawrence Venuti’s Ethics of Translation. Translation and Literature, Edinburg, v. 22, n. 1, p. 74-102, 2013.

https://doi.org/10.3366/tal.2013.0100

FALCI, Eric. Translation as Collaboration: Ní Dhomhnaill and Muldoon. In: BREARTON, Fran; GILLIS, Alan (ed.). The Oxford Handbook of Modern Irish Poetry. Oxford: Oxford University Press, 2012. p. 328-340.

https://doi.org/10.1093/oxfordhb/9780199561247.001.0001.

FLORES, Guilherme Gontijo; GONÇALVES, Rodrigo Tadeu. Polimetria latina em português. Revista Letras, Curitiba, v. 89, 2014a.

https://doi.org/10.5380/rel.v89i1.35146

FLORES, Guilherme Gontijo; GONÇALVES, Rodrigo Tadeu. Três Traduções Rítmicas: Lucrécio, Catulo e Horácio. Revista Rónai, Juiz de Fora, v. 2, n. 1, 2014b.

HOLDRIDGE, Jefferson. The poetry of Paul Muldoon. Dublin: The Liffey Press, 2008.

JAKOBSON, Roman. Os aspectos linguísticos da tradução. 20. ed. In: JAKOBSON, Roman. Linguística e comunicação. São Paulo: Cultrix, 1995.

JOHNSTON, Maria. Other Modes of Being: Nuala Ní Dhomhnaill, Paul Muldoon, and Translation. In: ROBINSON, Peter (ed.). The Oxford Handbook of British & Irish Poetry. Oxford: Oxford University Press, 2013. p. 442-460.

https://doi.org/10.1093/oxfordhb/9780199596805.013.025.

KENDALL, Tim. Paul Muldoon. Chester Springs: Dufour Editions, 1996.

KENDALL, Tim; MCDONALD, Peter (org.). Paul Muldoon: Critical Essays. Liverpool: Liverpool University Press, 2004.

https://doi.org/10.5949/UPO9781846313745.

MULDOON, Paul. Horse Latitudes. London: Faber & Faber, 2006.

MULDOON, Paul. Maggot. New York: Farrar, Straus and Giroux, 2010.

MULDOON, Paul. Moy Sand and Gravel. New York: Farrar, Straus and Giroux, 2002.

MULDOON, Paul. One thousand things worth knowing. London: Faber & Faber, 2015.

MULDOON, Paul. Poems 1968-1998. New York: Farrar, Straus and Giroux, 2001.

MULDOON, Paul. The End of the Poem. London: Faber & Faber, 2006.

O’CONNOR, Laura. The bilingual routes of Paul Muldoon/Pól Ó Maoldúin. Irish Studies Review, [s.l.], v. 19, n. 2, p. 135-155, 2011.

https://doi.org/10.1080/09670882.2011.565942

OSBORN, Andrew. Skirmishes on the Border: The Evolution and Function of Paul Muldoon’s Fuzzy Rhyme. Contemporaty Literature, [s.l.], v. 41, n. 2, 2000.

https://doi.org/10.2307/1208763

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Metafísicas canibais: elementos para uma antropologia pós-estrutural. São Paulo: Cosac Naify/n-1 edições, 2015.

https://doi.org/10.22456/1984-1191.70016

WILLS, Claire. Reading Paul Muldoon. Hexham: Bloodaxe Books, 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-4301.2019.1.32222

e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS