Sobe o pano: dicionário de autores dramáticos do Rio Grande do Sul contribui para a história da literatura

Natasha Centenaro

Resumo


Este trabalho tem por objetivo apontar considerações sobre a literatura dramática gaúcha a partir da recente publicação de Antenor Fischer em formato de dicionário. Ao reunir verbetes de autores e autoras de textos teatrais, desde o século XIX até o começo do século XXI, Fischer reflete acerca da contribuição do gênero dramático na construção e consolidação da produção literária e teatral do Estado. Tendo em vista, como argumenta o pesquisador, de que esse gênero parece estar relegado a um “segundo plano” nas historiografias literárias, faz-se necessário não apenas a sua inclusão, como também assegurar a sua importância ao evidenciar, dentre outros aspectos, a repercussão da temática abolicionista no bojo da sociedade oitocentista e o expressivo espaço da comédia nos teatros gaúchos, bem como, as mudanças de um período ‘textocêntrico’ para um teatro de encenador e suas características performáticas nos séculos XX e XXI. Dessa forma, pretende-se, através de uma leitura minuciosa, apresentar e, assim, contemplar o Dicionário de autores da literatura dramática do Rio Grande do Sul (2014) como sendo uma obra significativa para a história da literatura.


Palavras-chave


História da literatura; Literatura dramática; Dicionário de autores da literatura dramática do Rio Grande do Sul; Antenor Fischer.

Texto completo:

PDF

Referências


FERNANDES, Sílvia. Teatralidades contemporâneas. São Paulo: Perspectiva, 2010.

FISCHER, Antenor. Dicionário de autores da literatura dramática do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: FischerPress, 2014.

GUINSBURG, Jacó. Da cena em cena: Ensaios de teatro. São Paulo: Perspectiva, 2004.

PERKINS, David. História da literatura e narração. Cadernos do Centro de Pesquisas Literárias da PUCRS, Porto Alegre, v. 3, n. 1, mar. 1999. Série Traduções.

SARRAZAC, Jean-Pierre (Org.). Léxico do drama moderno e contemporâneo. São Paulo: Cosac Naify, 2012.

SZONDI, Peter. Teoria do drama moderno (1880–1950). São Paulo: Cosac Naify, 2011.

UBERSFELD, Anne. Para ler o teatro. São Paulo: Perspectiva, 2010.

ZERO HORA. Pesquisador recupera autores de teatro gaúchos esquecidos desde o século 19. Edição online: 24 de janeiro de 2015. Disponível em: . Acesso em: abr. 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-4301.2015.2.20473

e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS