Sustentabilidade, uma marca registrada: análise de fórmulas discursivas inscritas na publicidade

Débora Facin, Ernani Cesar de Freitas

Resumo


Este artigo consiste em apresentar um estudo voltado à análise do discurso no que se refere à noção de fórmula em textos publicitários. Trata-se, especificamente, de avaliar a cristalização do conceito sustentabilidade que circula fortemente no espaço da publicidade. A teoria que fundamenta o estudo concentra-se em Krieg-Planque (2010) sobre a noção de fórmula e em Maingueneau (2008, 2010) quanto à aforização, particitação e hiperenunciador. Tal interface teórica se justifica pelo fato de Maingueneau (2008, 2010) relacionar o conceito de fórmula à aforização à medida que esta corresponde a uma espécie de enunciado universal, que pertence a todo mundo e, desse modo, polifônica. As fórmulas circulam amplamente e são conhecidas em razão de seu caráter saturado, neste caso, o império da sustentabilidade. Como procedimentos metodológicos, selecionaram-se três anúncios, divulgados na revista Veja, edição especial, de dezembro de 2011. A partir da delimitação das categorias teóricas, identificaram-se as fórmulas e suas variantes para entender como o sentido se constrói nesse gênero discursivo. Embora o conhecimento da fórmula aponte para uma investigação diacrônica, este trabalho, assim como o de Krieg-Planque (2010), considera um corpus contemporâneo, em virtude do suporte dos discursos; o periódico, por sua vez, possibilita uma análise sem proceder necessariamente a um resgate exaustivo da historicidade das fórmulas. A análise dos anúncios revelou que a publicidade é um veículo promissor para a multiplicidade das fórmulas; trata-se de um gênero discursivo que se apropria fortemente das “verdades” que circulam no meio social para consequentemente incorporá-las ao propósito da persuasão.

Palavras-chave


Fórmulas discursivas; aforização; sustentabilidade; anúncios publicitários.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS