Imagens da desigualdade em fotolivros do Rio de Janeiro: a visualidade na história de um conceito

Maria Inez Turazzi

Resumo


A cidade do Rio de Janeiro e os temas que entrelaçam sua história têm sido cobertos por livros fotográficos dos mais diversos tipos, lançados no Brasil e no exterior, há mais de um século. Este artigo, considerando a natureza complexa e multifacetada das narrativas textuais e visuais apresentadas nessas obras, bem como a exigência de uma abordagem multidisciplinar para o tema da desigualdade no âmbito de uma história dos conceitos, procura problematizar a visualidade da pobreza na representação da “paisagem carioca”, tomada aqui como uma construção simbólica e patrimonial. A pesquisa em curso tem por premissa a polissemia da paisagem e da desigualdade e suas múltiplas dimensões epistemológicas, como conceitos que atravessam a filosofia, o direito, a sociologia e a história, tanto quanto a literatura e as artes em geral. O artigo trata mais detidamente da vida e da obra do fotógrafo alemão Hans Mann (?-1966) e dos fotolivros que realizou sobre a América do Sul, publicados entre as décadas de 1940 e 1960, entre os quais destaca-se aquele dedicado ao Rio de Janeiro (Zauberhaftes Rio/ Strollingthrough Rio, 1958).


Palavras-chave


fotografia; Rio de Janeiro; fotolivros; Hans Mann; desigualdade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALLOA, Emmanuel (Org.). Pensar a imagem. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

AMOROSO, Mauro. Nunca é tarde para ser feliz? A imagem das favelas pelas lentes do Correio da Manhã. Curitiba: Editora CRV, 2011.

BARBOSA, Jorge Luiz. Paisagens da natureza, lugares da sociedade: a construção imaginária do Rio de Janeiro como ‘cidade maravilhosa’. Biblio3W. Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales, Universidad de Barcelona, v. XV, n. 865, 25 mar. 2010. .

BARROS, Manoel de. Poesia completa. São Paulo: Leya, 2013.

BAUMAN, Zygmunt. Ensaios sobre o conceito de cultura. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

CADAVA, Eduardo; NOUZEILLES, Gabriela. The itinerant languages of photography. New Haven: Yale University Press, 2014.

CARDOSO, Rafael; DINIZ, Clarissa. Do Valongo à favela: imaginário e periferia. Rio de Janeiro: Instituto Odeon, 2015.

CATALÀ DOMÈNECH, Joseph M. A forma do real: introdução aos estudos visuais. São Paulo: Summus, 2011.

COSTA, Eduardo Augusto. Arquivo, poder, memória: Herman Hugo Graeser e o arquivo fotográfico do IPHAN. Campinas. 2015. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas.

D’ANGELO, Paolo. Os limites atuais das teorias da paisagem e a paisagem como identidade estética dos lugares. In: SERRÃO, Adriana Veríssimo (Org.). Filosofia da paisagem: uma antologia. Lisboa: Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa, 2011. p. 419-439.

DICTIONNAIRE mondial de la photographie: des origines a nous jours. Paris: Larousse, 1994.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Diante da imagem. São Paulo: Editora 34, 2013.

FELICI, Javier Marzal. Cómo se lee uma fotografia: interpretaciones de la mirada. Madrid: Cátedra, 2007.

______. Aproximaciones metodológicas em el estudio de la fotografia. In: Lecciones del portal, 2014. Disponível em: .

FERNANDEZ, Horacio et al. Fotolivros latino-americanos. São Paulo: Cosac & Naify, 2011.

GRIECO, Bettina Zellner. Entrevista com Erich Joachim Hess. Rio de Janeiro: IPHAN/DAF/Copedoc, 2013. Coleção Memórias do Patrimônio, 3.

HALÉRY, Jean-Pierre. Rio de Janeiro et ses environs: les Guides Bleus Illustrés. Paris: Hachette, 1955.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto; PUC-Rio, 2006.

LECLERCQ, J. Pour l’histoire du vocabulaire latin de la pauvreté. Parole de l’Orient, v. 3, n. 1-2, p. 293-308, 1967.

LOPES, Marcos Felipe de Brum. A praia: do pitoresco aos conflitos sociais sob o sol carioca. In: MAUAD, Ana Maria (Org.). Fotograficamente, Rio a cidade e seus temas. Niterói, RJ: PPGHLabhoi- UFF; Faperj, 2016. p. 89-116.

MAUAD, Ana Maria (Org.). Fotograficamente, Rio a cidade e seus temas. Niterói, RJ: PPGH-Labhoi-UFF; Faperj, 2016.

MEDEIROS, Bianca Freire. Gringo na laje; produção, circulação e consumo da favela turística. Rio de Janeiro: FGV, 2009.

MÉNDEZ, Patricia; GIORDANO; Mariana; GAUNA, Adela. Hans Mann: miradas sobre el patrimonio cultural. Buenos Aires: Academia Nacional de Bellas Artes; CEDODAL, 2004. Catalogo de la exposición.

MÉNDEZ, Patricia. Fotografía de arquitectura moderna: la construcción de su arquitectura em las revistas especializadas, 1925-1955. Buenos Aires: CEDODAL, 2012.

MITCHELL, W. J. T. O que as imagens realmente querem? In: ALLOA, Emmanuel (Org.). Pensar a imagem. Belo Horizonte: Autêntica, 2015, p. 165-189.

MOLLAT, Michel. Les pauvres en moyen age. Paris: Hachette, 1978.

MONTEIRO, Charles. Imagens sedutoras da modernidade urbana: reflexões sobre a construção de um novo padrão de visualidade urbana nas revistas ilustradas na década de 1950. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 27, n. 53, p. 159-176, 2007.

MORENO, E. at al. Slums of the world; the face of poverty in the new millennium? Nairobi, Kenya: United Nations Human Settlements Programme (UN-HABITAT), 2003.

NEVES, Margarida de Souza. O povo na rua, um ”conto de duas cidades”. In: PECHMAN, Robert M. (Org.). Olhares sobre a cidade. Rio de Janeiro, Editora da UFRJ, 1994. p. 134-155.

OLIVEIRA, Jane de Souto; MARCIER, Maria Hortense. A palavra é: favela. In: ZALUAR, Alba; ALVITO, Marcos (org.). Um século de favela. Rio de Janeiro: FGV, 2006. p. 61-114.

PARR, Martin; BADGER, Gerry. The photobook: a history. London: Phaidon Press, 2004-2014. 3 v.

PATUZZI, Silvia; FRANCO, Renato. A reflexão humanista sobre a pobreza: flagelo terrestre. Tradução e notas de A Mendicidade, de Erasmo de Roterdã. Niterói, 2016. Texto inédito.

PECHMAN, Robert Moses (Org.). Olhares sobre a cidade. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1994.

POULOT, Dominique. Une histoire du patrimoine em Occident. Paris: Presses Universitaires de France, 2006.

ROUSSO, Henry (Org.). Le regard de l’histoire: l’émergence et l’évolution de la notion de patrimoine au cours du XXe siècle en France. Paris: Éditions du Patrimoine; Fayard, 2003. Actes des entretiens du patrimoine.

SERRÃO, Adriana Veríssimo (Org.). Filosofia da paisagem: uma antologia. Lisboa: Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa, 2011.

TURAZZI, Maria Inez (Org.). Rio 400 + 50: comemorações e percursos de uma cidade. Rio de Janeiro: Edições de Janeiro, 2014.

UNESCO (United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization); International Social Science Council (ISSC); Institute of Development Studies (IDS). World social science report 2016. Challenging inequalities: pathways to a just world. Paris: Unesco Publishing, 2016.

UNFRIED, Rosana Aparecida R.; PERSICHETTI, Simonetta. As aparências enganam: a fotografia e seu caráter polissêmico. In: BONI, Paulo Cesar (Org.). A fotografia na academia: de formadora de imaginários coletivos a fonte de pesquisas. Londrina: Midiograf, 2015. p. 193-212.

VALLADARES, Licia do Prado. A invenção da favela; do mito de origem à favela.com. Rio de Janeiro: FGV, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-864X.2018.1.27725

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

e-ISSN: 1980-864X | ISSN-L: 0101-4064


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.