Infância comprada: hábitos de consumo na sociedade contemporânea

Patrícia Krieger Grossi, Andréia Mendes dos Santos

Resumo


O presente artigo tem como tema central a questão do consumo desenfreado entre as crianças e os jovens brasileiros. A mídia, principalmente a televisiva, é utilizada como instrumento de incentivo ao consumo inadequado. Várias razões têm levado as crianças a ficarem períodos prolongados em frente à televisão, ora passando o tempo, ora fugindo da violência das grandes cidades, entre outros; aumentando a exposição dos jovens aos apelos ao consumo. Estudos recentes apontam que a mídia vem investindo no público infantil como excelente mercado de consumidores. Frente às novas configurações da questão social, instiga-se, neste ensaio, a discussão sobre o comprometimento dos jovens expostos ao estímulo do consumo, como forma de obter prazer, e as conseqüências desta influência nas crianças, cuja estrutura se encontra em processo de formação.

Palavras-chave – Infância. Consumo. Mídia. Educação.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1677-9509


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.