Relação entre leitura de palavras isoladas e compreensão de leitura textual em crianças

Helena Vellinho Corso, Jerusa Fumagalli de Salles

Resumo


Dentre os inúmeros processos que se inter-relacionam durante a atividade da leitura, o reconhecimento das palavras e a compreensão do que é reconhecido são identificados como fundamentais. Uma das perspectivas expostas na literatura é a de que a fluência na leitura de palavras é condição fundamental para a compreensão da leitura, embora não suficiente, posto que a leitura eficiente de palavras não garante a compreensão de leitura textual. O presente trabalho examinou também a possibilidade inversa, a saber: é possível haver uma boa compreensão textual apesar de fracas habilidades de leitura de palavras? A pesquisa comparou o desempenho de crianças de 2ª série do EF em leitura de palavras isoladas e em compreensão de leitura textual, investigando, assim, as correlações e a possibilidade de dissociações entre estes dois processos. A análise dos dados mostrou uma forte correlação entre as habilidades em questão. Enquanto foi possível verificar a presença de algumas crianças com competência no reconhecimento de palavras e com baixa capacidade de compreensão de texto, os dados não sugerem uma dissociação visível no sentido inverso, ou seja, categorias altas de compreensão de texto apesar de baixos escores em leitura de palavras isoladas. Implicações para intervenção clínica e educacional são discutidas.

Palavras-chave


leitura; compreensão de texto; processos cognitivos; dissociações; crianças.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-7726 | ISSN-L: 0101-3335


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.