A correspondência de Cláudio Manuel da Costa dirigida aos acadêmicos Renascidos: informes de uma sociedade letrada

Carlos Eduardo Mendes de Moraes, Marcela Verônica da Silva

Resumo


Pretende-se discutir o tipo de correspondência produzida por Cláudio Manuel da Costa, na condição de membro da Academia Brasílica dos Renascidos, e comentá-la à luz da retórica antiga, apropriada pelos letrados entre os séculos XVI e XVIII como expressão modelar. Por intermédio desses documentos, comprovam-se a filiação do poeta à prática do academicismo, apresentam-se indícios de sua biografia e do domínio de dois estilos de escrita: a poética, estilo pelo qual é conhecido; e a acadêmica, empregada no exercício de suas atribuições nas associações letradas, confirmando-se suas ações tanto no quadro político quanto intelectual da época.

Palavras-chave


Cláudio Manuel da Costa; Correspondência; Academia Brasílica dos Renascidos

Texto completo:

PDF

Referências


ALCIDES, Sérgio. Estes penhascos: Cláudio Manuel da Costa e a paisagem das Minas. São Paulo: Hucitec, 2003.

ALCIDES, Sérgio. O lugar não comum e a república das

letras. In: Revista do arquivo público mineiro, ano XLIV, n. 2, jul./dez. 2008.

ARISTÓTELES. Arte retórica e arte poética. São Paulo: Abril, 2005.

BARTHES, Roland. A retórica antiga. In: COHEN, Jean et alii. In: Pesquisas de retórica. Rio de Janeiro: Vozes, 1975.

CARDOZO, Alírio; CHAMBOULEYRON, Rafael. A pena e a espada. Retórica e história nas cartas de um governador do século XVIII. Revista Outros Tempos, v. 5, n. 5, jun. 2008.

PROENÇA FILHO, Domício (Org.). A poesia dos Inconfidentes. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1996.

CURTIUS, Ernst Robert. Literatura européia e idade média. Trad. Teodoro Cabral e Paulo Rónai. São Paulo: Hucitec-EDUSP, 1996.

ESTATUTOS da Academia Brazilica dos Renascidos esta-

belecida na cidade do Salvador, Bahia de Todos os Santos, Capital de Toda a America Portugueza da qual ha de escrever a historia universal. In: Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Rio de Janeiro, IHBG, [ ].

HANSEN, João Adolfo. “Cartas de Antônio Vieira (1626-1697). In: HANSEN, João Adolfo (Org.). Vieira, Antônio. Cartas do Brasil. 1626-1697. Estado do Brasil e Estado do Maranhão e Grã Pará. São Paulo: Hedra, 2003.

HATZFELD, Helmut. Estudos sobre o Barroco. Trad. Célia Barrettini. São Paulo: Perspectiva, 1988.

KANTOR, Íris. Esquecidos e renascidos. São Paulo: Hucitec, 2004.

LAMEGO, Alberto. A Academia Brazilica dos Renascidos. Paris: E`Edition d`art gáudio, 1923.

LAUSBERG, Heinrich. Elementos de retórica literária. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 1967.

PESSOTI, Bruno Casseb. Ajuntar manuscritos, e convocar escritores: o discurso histórico institucional no setecentos luso- brasileiro. Salvador, 2009. Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal da Bahia.

QUINTILIANO, M. Fábio. Instituições oratórias. São Paulo: Edições Cultura, 1944.

ROCHA, Andrée. Epistolografia em Portugal. Lisboa: Imprensa Nacional, 1985.

SILVA, Marcela Verônica da. Constância da retórica, mudança de estilo: a obra acadêmica de Cláudio Manuel da Costa. Assis, 2009. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) – Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista.

SILVA, Marcela Verônica da. O poema “Vila Rica” e seu Fundamento Histórico: engenho do poeta e arte do letrado. Assis, 2013. Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) – Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista.

SOUZA, Laura de Mello e. Cláudio Manuel da Costa. O letrado dividido. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

SOUZA, Laura de Mello e. O antigo e o moderno na obra de Cláudio Manuel da Costa. In: Revista de História, São Paulo, 2010. Disponível em:

http://www.revistasusp.sibi.usp.br/scielo.php?pid=S0034-83092010000300007&script=sci_arttext. Acesso em> 19 dez. 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7726.2014.2.15427

e-ISSN: 1984-7726

ISSN-L: 0101-3335

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS