A incorporação da gestão ambiental na estrutura organizacional

Celso Machado Junior, Maria Tereza Saraiva de Souza, Iara Regina dos Santos Parisotto, José Carlos Barbieri

Resumo


O objetivo neste estudo é verificar a incorporação da gestão ambiental na estrutura organizacional. A pesquisa descritiva está assentada em uma amostra composta por
649 empresas de diferentes ramos de atividade, que disponibilizaram as informações na revista Análise Gestão Ambientais (2008). O estudo mostrou que: o tamanho da empresa não exerce influência no estabelecimento de um padrão na estrutura organizacional; a certificação pela norma NBR ISO 14001 leva as empresas adotarem sistemas integrados de gestão em sua estrutura; e os arranjos organizacionais estabelecem isomorfismo apenas quando se observa a relação entre área responsável pela gestão ambiental e responsável
pelo cargo.

 


Palavras-chave


Gestão Ambiental. Estrutura Organizacional. ISO 14001.

Texto completo:

PDF

Referências


ANÁLISE GESTÃO AMBIENTAL. São Paulo: Análise Editorial. Anuário 2008. ISSN 1808-9240. 386 p.

ARNDT, M.; BIGELOW, B. Presenting structural innovation in an institutional environment: hospitals’ use of impression management. Administrative Science Quarterly, v. 45, n. 3, p. 494-522, 2000.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR ISO 9001: Sistemas de gestão da qualidade – requisitos. Rio de Janeiro: ABNT, 2008. 21 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR ISO 14001: Sistemas de gestão ambiental – requisitos com orientação para o uso. Rio de Janeiro: ABNT, 2004. 27 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR ISO 14004: Sistemas de gestão ambiental – diretrizes gerais sobre princípios, sistemas e técnicas de apoio. Rio de Janeiro: ABNT, 2005. 32 p.

BARBIERI, J. C. Gestão ambiental empresarial. São Paulo: Saraiva, 2007. 382 p.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 5. ed. Lisboa: Edições 70, 2009.

BOURNE, M.; MILLS, J.; WILCOX, M.; NEELY, A.; PLATTS, K. Designing, implementing and updating performance measurement systems. International Journal of Operations & Production Management,

v. 20, n. 7, p. 754-771, 2000.

CERVO, A. L.; BERVIAN P. A.; SILVA R. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007. 164 p.

CORAZZA, R. I. Gestão ambiental e mudanças na estrutura organizacional. Revista de Administração de Empresas (RAE – Eletrônica), v. 2, n. 2, p. 1-23, 2003.

DIMAGGIO, P. J. Culture and cognition. Annual Review of Sociology, v. 23, p. 263-287, 1997.

DIMAGGIO, P. J.; POWELL, W. W. The iron cage revisited: institutional isomorphism and collective rationality in organizational fields. American Sociological Review, v 48, p. 2, p. 147-160, 1983.

FUNDAÇÃO PARA O PRÊMIO NACIONAL DA QUALIDADE. Critérios de excelência: o estado da arte da gestão para a excelência do desempenho, São Paulo: FPNQ, 2008.

FRYXELL G. E.; SZETO, A. The influence of motivations for seeking ISO 14001 Certification: an empirical study of ISO 14001 certified facilities in Hong Kong. Journal of Environmental Management, v. 65, n. 3, p. 223-238, 2002.

GREEN JR, S. E. A rhetorical theory of diffusion.

Academy of Management Review, v. 29, n. 4, p. 653-669, 2004.

GROENEWEGEN, P.; VERGRAGT, P. Environmental issues as treats and opportunities for technological innovation. Technology Analysis and Strategic Management, v. 3, n. 1, p. 43-55, 1991.

JIMENEZ, J. B. L.; LORENTE, J. J. C. Environmental performance as an operations objective. International Journal of Operations & Production Management, v. 21, n. 12, p. 1553-1572, 2001.

MACHADO-DA-SILVA, C. L.; FONSECA, V. S. da; CRUBELLATE, J. M. Estrutura, agência e interpretação: elementos para uma abordagem recursiva do processo de institucionalização. Revista de Administração Contemporânea, Edição Especial, v. 9, p. 9-39, 2005.

MOURA, L. A. A. Qualidade e gestão ambiental: sugestões para a implantação das normas 14000 nas empresas. 2. ed. São Paulo: Juarez de Oliveira, 2000. 138 p.

PLATTS, K. Integrated manufacturing: a strategic approach. Integrated Manufacturing Systems, v. 6, n. 3, p. 18-23, 1995.

REDMOND, W. H. Innovation, diffusion and institutional change. Journal of Economic Issues, v. 37, n. 3, p. 665-679, 2003.

SALERNO, M. S. Projeto organizacional de produção integrada, flexível e de gestão democrática: processos, grupos e espaços de comunicação – negociação. São Paulo: Atlas, 1999. 175 p.

SCHMIDHEINY, S. Mudando o rumo. Rio de Janeiro: FGV, 1992. 147 p.

SEIFFERT, M. E. B. ISO 14001: sistemas de gestão ambiental. São Paulo: Atlas, 2005. 156 p.

SLACK, N.; CHAMBERS, S.; HARLAND, C.; HARRISON, A.; JOHNSTON, R. Administração da produção. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2009. 706 p.

TOLBERT, P. S.; ZUCKER, L. G. A. Institucionalização da teoria institucional. In: CLEGG, S. R.; HARDY, C.; NORD, W. R. (Eds.). Handbook de estudos organizacionais. São Paulo: Atlas, 2010. p. 194-217.

ZENG, S. X.; TAM, C. M.; TAM, V. W. Y.; DENG, Z. M. Towards implementation of ISO 14001 environmental management systems in selected industries in China. Journal of Cleaner Production, v. 13, n. 7, p. 645-656, 2005.




ISSN-L: 1516-2680
e-ISSN:
1980-6302


Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. *Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS