A experiência de integração européia e a evolução do Mercosul

Paulo Roberto de Almeida

Resumo


O artigo chama atenção para o fato de que se impoe a necessidade de se conceber conceitual e teoricamente a integração do Mercosul pelo que lhe é típico, a partir da experiência regional localmente acumulada, e de se abstrair o exemplo europeu, normalmente evocado pelo seu grau de desenvolvimento institucional. Segundo o autor, a lógica do Mercosul difere da européia, entre outros fatores, por ser do menor custo possível, tanto político como social e até econômico, daí a opção por um reduzido número de tecnocratas na gestção do processo. Para ele, os problemas enfrentados pelo Mercosul decorrem mais das adversidades internas vividas por cada país do que da forma de sua condução, e o sucesso do bloco provém exatamente de seu caráter pragmático e pouco institucionalizado.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2001.1.65

Direitos autorais 2016 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2019 Edipucrs