Nem tão perto, nem tão longe: o dilema da construção da autoridade policial nas UPPs

Jacqueline de Oliveira Muniz, Kátia Sento Sé Mello

Resumo


A questão central deste artigo é explorar e compreender as implicações de dilemas vividos por jovens policiais das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Buscamos apreciar o exercício do mandato policial nos chamados territórios sob intervenção ou nas comunidades pacificadas. A partir de trabalho de campo, consideramos os discursos policiais acerca das práticas de aproximação e, com isso, problematizamos a função social reguladora proativa atribuída à polícia de proximidade e seus desafios. Um dos problemas-chave dessa experiência é que o policial arrisca-se a se tornar autoridade de mais ou autoridade de menos.


Palavras-chave


Autoridade policial. Mandato policial. Memória coletiva. Resistência social. Unidade de Polícia Pacificadora.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBERNAZ, Elizabete Ribeiro. Na fronteira entre o bem e o mal: ética profissional e moral religiosa entre policiais militares evangélicos cariocas. Caderno CRH, v. 23,

n. 60, p. 525-539, 2010 .

AMORIM, M. S.; BURGOS, M.; KANT DE LIMA, R. Os juizados especiais no sistema judiciário criminal brasileiro: controvérsias, avaliações e projeções. Revista Brasileira de Ciências Criminais, v. 10, n. 40, p. 255-281, 2002.

AMORIM, M. S.; KANT DE LIMA, R.; MENDES, R. L. T. Ensaios sobre a igualdade jurídica: acesso à justiça criminal e direito de cidadania no Brasil. Rio de Janeiro: Lúmen Júris, 2005 (Coleção Conflitos, Direitos e Culturas).

ANSART, Pierre. História e memória dos ressentimentos. In: Stella Bresciani; Márcia Naxara (orgs.). Memória e (res)sentimento: indagações sobre uma questão sensível. São Paulo: Editora Unicamp, 2009. p. 15-36.

BAYLEY, David H. (org.). What works in policing. New York: Oxford University Press, 1997.

BITTNER, Egon. Aspectos do trabalho policial. v. 8. São Paulo: EdUSP, 2003.

BOURDIEU, P. A economia das trocas simbólicas. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 1987.

CUNHA, N. V.; MELLO, M. A. S. Novos conflitos na cidade: a UPP e o processo de urbanização na favela. Dilemas: Revista de Estudos de Conflito e Controle Social,

v. 4 n. 3, p. 371-401, 2011.

DA MATTA, R. Carnavais, malandros e heróis: para uma sociologia do dilema brasileiro. 4. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1983.

DUNHAM, R.; KAPPELER, Victor E. The police and society: touchstone readings. Long Grove: Waveland Press, 2006.

FOUCAULT, Michel. Segurança, território, população: curso dado no Collège de France (1977-1978). São Paulo: Martins Fontes, 2008.

GARLAND, David. The culture of control: crime and social order in contemporary society. Oxford: Oxford University Press, 2001.

GEERTZ, C. O saber local. Petrópolis: Vozes, 1997.

HAROCHE, Claudine. Elementos para uma antropologia política do ressentimento: laços emocionais e processos políticos. In: Stella Bresciani; Márcia Naxara (orgs.). Memória e (res)sentimento: indagações sobre uma questão sensível. São Paulo: Editora Unicamp, 2009. p. 333-346.

JUSTIÇA Global. Segurança, tráfico e milícia no Rio de Janeiro. Rio de janeiro: Fundação Heinrich Böll, 2008 .

KANT DE LIMA, R. Carnavais, malandros e heróis: o dilema brasileiro do espaço público. In: L. G. Gomes; L. Barbosa; J. A. Drummond (orgs.). O Brasil não é para principiantes: carnavais, malandros e heróis 20 anos depois. 2. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2001. p. 105-124.

KANT DE LIMA, R. Direitos civis, estado de direito e “cultura policial”: a formação policial em questão. Revista Brasileira de Ciências Criminais, v. 11, n. 41, p. 241-256, 2003.

KANT DE LIMA, R. Os cruéis modelos jurídicos de controle social. Insight Inteligência, v. 6, p. 131-147, 2004.

KLOCKARS, Carl B. The idea of police. London: Sage, 1991.

MACHADO DA SILVA, L. A. Criminalidade violenta: por uma nova perspectiva de análise. Revista de Sociologia Política. v. 13, p. 115-124, 1999.

MACHADO DA SILVA, L. A. ‘Violência urbana’, segurança pública e favelas: o caso do Rio de Janeiro atual. Caderno CRH, v. 23, n. 59, p. 283-300, 2010.

MANNING, Peter K. Policing contingencies. Chicago: University of Chicago Press, 2003.

MELLO, K. S. S.; LUPETTI BAPTISTA, B. G. Mediação e conciliação no judiciário: dilemas e significados. Dilemas: Revista de Estudos de Conflito e Controle Social. v. 4, n. 1, p. 97-122, 2011.

MISSE, M. Rio como bazar: a conversão da ilegalidade em mercadoria política. Insight Inteligência. v. 3, n. 5, p. 12-16, 2002.

MUIR, William K. Police: streetcorner politicians. Chicago: University of Chicago Press, 1979.

MUNIZ, Jacqueline. Discricionariedade e aplicação seletiva da lei na democracia. Revista Última Ratio. v. 2, n. 2, p. 97-122, 2008.

MUNIZ, Jacqueline. Despolitização da segurança pública e seus riscos. In: R. Souza; P. Gracino Jr (orgs.). Sociedade em perspectiva: cultura, conflito e identidade. Rio de Janeiro: Gramma, 2012. p. 119-134.

MUNIZ, Jacqueline; DA SILVA, Washington França. Mandato policial na prática: tomando decisões nas ruas de João Pessoa. Caderno CRH. v. 23, n. 60, p. 449-473, 2010 .

MUNIZ, Jacqueline; PROENÇA JR., Domício. Da accountability seletiva à plena responsabilidade social. In: Haydée Caruso; Jacqueline Muniz; Antônio Carlos Carballo Blanco (orgs.). Polícia, estado e sociedade: práticas e saberes latino-americanos. Rio de Janeiro: Publit, 2007. p. 21-73.

MUNIZ, Jacqueline. PROENÇA JR., Domício. Bases conceituais de métricas e padrões de medida de desempenho policial. In: Haydée Caruso; Jacqueline Muniz; Antônio Carlos Carballo Blanco (orgs.). Polícia, estado e sociedade: práticas e saberes latino-americanos. Rio de Janeiro, Ed. Publit, 2007a. p. 231-280.

MUSUMECI, Barbara. Unidades de Polícia Pacificadora: o que pensam os policiais. Ano 2. Rio de Janeiro: Cesec, 2012.

NASCIMENTO, V. R. Dos tribunais do tráfico à mediação de conflitos: um estudo das representações sobre a administração institucional de conflitos em uma Unidade de Polícia Pacificadora no Rio de Janeiro. Dissertação (Mestrado) – PPGA/UFF, 2013.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História. v. 10, p. 7-29, 1993.

POLLAK, Michael. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, v. 2, n. 3, p. 3-15, 1989.

PORTO, Maria Stela Grossi. Mídia, segurança pública e representações sociais. Tempo Social. v. 21, n. 2, p. 211-233, 2009 .

SKOLNICK, Jerome H. Justice without trial: law enforcement in democratic society. New Orleans: Quid Pro Books, 2011.

TILLEY, Nick. Community policing, problem-oriented policing and intelligence-led policing. In: Tim Newburn (org.). Handbook of policing. Portland: Willan Publlishing, 2003. p. 311-340.

VALADARES, L. A invenção da favela: do mito de origem à favela.com. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

ZALUAR, A.; ALVITO, M. (orgs.). Um século de favela. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2004 .

ZALUAR, Alba. Democratização inacabada: fracasso da segurança pública. Estudos Avançados, v. 21, n. 61, p. 31-49, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2015.1.19939

Direitos autorais 2016 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2020 Edipucrs