Vozes dissidentes e modernidades dissonantes na América Latina: Legados e projetos de Bolívar e Martí em Darcy Ribeiro

Adelia Miglievich-Ribeiro, Edison Romera Junior

Resumo


Estudamos o pensamento de Darcy Ribeiro e sua recepção da utopia da Pátria Grande, de Simon Bolívar, que ganhou maior solidez em Nuestra América, de José Martí. Pretendemos capturar o argumento central de Ribeiro, a saber, seu diagnóstico das causas do desenvolvimento desigual no subcontinente que pode servir para superar uma visão autodepreciativa que veria a América Latina como reflexo infeliz da modernidade do Norte. Compreendemos, desta perspectiva, Darcy Ribeiro como partícipe do movimento intelectual que antecipa o “giro decolonial” mediante a crítica à metanarrativa da modernidade hegemônica, de modo que sua antropologia apresenta de forma inédita os povos americanos no processo civilizacional mundial não mais como expressão ultrapassada de uma história já vivida pelas populações do norte em tempos pretéritos, mas como formações étnicas singulares e coetâneas no capitalismo moderno.


Palavras-chave


América Latina. Intelectuais. Darcy Ribeiro. Pátria Grande. José Martí.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Oswald de. A utopia antropofágica: a antropofagia ao alcance de todos. São Paulo: Globo, 1990.

BELLOTTO, Manoel L.; CORRÊA, Anna M. M. (orgs.). Bolívar. São Paulo: Ática, 1983.

BOLÍVAR, Simón. Carta de Jamaica. In: Leopoldo Zea (org.). Fuentes de la cultura latinoamericana. Tomo I. México: Fondo de Cultura Económica, 1993. p. 17-32.

BOLÍVAR, Simón. Discurso de Angostura. In: Leopoldo Zea (org.). Fuentes de la cultura latinoamericana. Tomo I. México: Fondo de Cultura Económica, 1993. p. 439-460.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

BRANDALISE, Carla. O conceito de América Latina: hispano-americanos e a panlatinidade europeia. Cuadernos del Cilha, v. 14, n. 1, 2013.

BRITO, José D. (org.). Cadernos del Parlatino, n. 13, Parlamento Latinoamericano, 1998.

BRUCE, Mariana. Apresentação. Revista Contemporânea. n. 2, p. 1-5, 2012. (Dossiê Nuestra América).

CARVALHO, Eugênio R. de. Um confronto entre Norbert Elias e as ideias americanistas de José Martí. In: J. de Almeida (org.). Caminhos da história da América no Brasil: tendências e contornos de um campo historiográfico. Brasília: Anphlac, 1998. p. 65-77.

DIETRICH, Wolfram. Simão Bolívar e as guerras Latino-americanas de independência. Porto Alegre: Edições Globo, 1937.

DORATIOTO, Francisco. Espaços nacionais na América Latina: da utopia bolivariana à fragmentação. São Paulo: Brasiliense, 1994.

ENGELS, Friedrich. A origem da família, da propriedade privada e do estado. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1984.

FERNANDES, Florestan. A atualidade de José Martí. Opinião. São Paulo, Jornal Folha de São Paulo, maio de 1995 (2 abr. 2014).

IANNI, Octavio. O labirinto latino-americano. Petrópolis: Vozes, 1993.

IANNI, Octavio. A questão nacional na América Latina. Estudos Avançados. v. 2, n. 1, p. 5-40, 1988 .

JÚLIO, Sílvio. Cérebro e coração de Bolívar. Bahia: Livraria Progresso Editora, 1957.

MARTÍ, José. Nuestra América. In: Leopoldo Zea (org.). Fuentes de la cultura latinoamericana. Tomo I. México: Fondo de Cultura Económica, 1993. p. 119-127.

MARTINS, Paulo Henrique. A descolonialidade da América Latina e a heterotopia de uma comunidade de destino solidária. São Paulo: Annablume, 2015.

MARX, Karl. Elementos fundamentales para la crítica de la Economía Política (Grundrisse) 1857-1858. Trad. esp. v. 16. México: Siglo XXI Editores, 1989.

MATTOS, André L. L. B. de. Darcy Ribeiro: uma trajetória (1944-1982). Campinas, 2007. (Tese de Doutorado em Ciências Sociais, Unicamp)

MIGLIEVICH-RIBEIRO, A. M. Darcy Ribeiro e a crítica pós-ocidental de Walter Mignolo: notas sobre processos civilizatórios nas Américas. Dimensões, v. 29, p. 281-308, 2012.

MIGLIEVICH-RIBEIRO, A. M. Intelectuais a autoconsciência latino americana: por uma crítica à razão ocidental. Realis – Revista de Estudos Antiutilitaristas e póscoloniais, v. 3, n. 2, p. 55-73, 2013 (20 dez. 2014).

MIGLIEVICH-RIBEIRO, A. M. Por uma razão decolonial: desafios ético políticoepistemológicos à cosmovisão moderna. Civitas – Revista de Ciências Sociais. v. 14, n. 1, p. 66-80, 2014.

PIETRI, Arturo U. La creación del Nuevo Mundo. México: Fondo de Cultura Económica, 1992.

PINTO, Simone Rodrigues. O pensamento social e político latino americano: etapas de seu desenvolvimento. Revista Sociedade e Estado. v. 27, n. 2, p. 337-359, 2012 .

PUENTES, Roberto V.; NAVIA, Mario V. José Martí. São Paulo: Ícone, 2004.

RIBEIRO, Darcy. Configurações histórico-culturais dos povos americanos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1975.

RIBEIRO, Darcy. Os brasileiros: 1. Teoria do Brasil. Petrópolis: Vozes, 1978.

RIBEIRO, Darcy. As Américas e a civilização: processo de formação e causas do desenvolvimento desigual dos povos americanos. Petrópolis: Vozes, 1983.

RIBEIRO, Darcy. América Latina: a Pátria Grande. Rio de Janeiro: Guanabara, 1986.

RIBEIRO, Darcy. O dilema da América Latina. Estruturas de poder e forças insurgentes. Petrópolis: Vozes, 1988.

RIBEIRO, Darcy. La cultura latinoamericana. In: Leopoldo Zea (org.). Fuentes de la cultura Latinoamericana. Tomo I. México: Fondo de Cultura Económica, 1993. p. 99-118.

RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

RIBEIRO, Darcy. Os índios e a civilização: a integração das populações indígenas no Brasil moderno. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

RIBEIRO, Darcy. Confissões. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

RIBEIRO, Darcy. Mestiço é que é bom! Rio de Janeiro: Revan, 1997b.

RIBEIRO, Darcy. O processo civilizatório. Etapas da evolução sociocultural. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

RIBEIRO, Darcy. As Américas e a civilização: processo de formação e causas do desenvolvimento desigual dos povos americanos. São Paulo: Cia das Letras, 2007.

RODRÍGUEZ, Pedro P. Martí e as duas Américas. São Paulo: Expressão Popular, 2006.

SADER, Emir. A revolução cubana. São Paulo: Moderna, 1985.

SANTOS, Boaventura de S. Nuestra América: reinventando un paradigma. Casa de las Américas, n. 237, 2004 (4 maio 2014).

SARMIENTO, Domingo F. San Martín y Bolívar. In: Leopoldo Zea (org.). Fuentes de la cultura latinoamericana. Tomo II. México: Fondo de Cultura Económica, 1993. p. 531-553.

STRECK, Danilo; MORETTI, Cheron Z. Colonialidade e insurgência: contribuições para uma pedagogia latino-americana. Revista Lusófona de Educação, v. 24, n. 24, p. 33-48, 2013.

TRETO, Raúl E. G. La integración de nuestra América. In: E. G. Dayrel; Z. M. G. Iokoi (orgs.). América Latina contemporânea: desafios e perspectivas. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura, 1996. p. 43-53.

VELOSO, Mariza. José Martí: modernidade e utopia. Revista Sociedade e Estado. v. 26, n. 2, p. 133-153, 2011 .

VENTURA, Roberto. Leituras de Raynal e a ilustração na América Latina. Estudos Avançados. v. 2, n. 3, p. 40-51, 1988 .

ZEA, Leopoldo (org.). Fuentes de la cultura latinoamericana. Tomo I. México: Fondo de Cultura Económica, 1993.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2015.3.19672

Direitos autorais 2016 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2019 Edipucrs