A democracia no Brasil não é um mal-entendido

Maria Francisca Pinheiro Coelho

Resumo


A ideia deste trabalho surgiu da famosa frase de Sérgio Buarque de Holanda, em Raízes do Brasil: “A democracia no Brasil foi sempre um lamentável mal-entendido.” Para o autor, inspirado nos tipos ideais weberianos e sob um olhar comparativo, o Brasil com seu homem cordial – aquele que age mais pelo coração do que pela razão – e com o predomínio do espaço privado sobre o público não se apresentava como um solo receptivo aos valores de igualdade da democracia. O texto pretende sugerir que a institucionalização das regras do jogo democrático relativiza o peso da cultura, sem, contudo, alterar seus traços no ritmo compatível com as mudanças das normas. O Brasil, com todos os problemas decorrentes de uma sociedade desigual e hierárquica, situa-se atualmente entre as democracias mais consolidadas da América Latina, que mais interagem e que apresentam disposição para o diálogo.


Palavras-chave


Democracia. Cultura política. Instituições. Esfera pública. Esfera privada.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2014.1.16186

Direitos autorais 2016 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2019 Edipucrs