Material musical como acervo de conocimiento: Sujeto, acción e interacción en procesos de improvisación musical

Silvana K. Figueroa-Dreher

Resumo


Esta contribuição explora a potencialidade da abordagem subjetiva representada na teoria fenomenonológica de Alfred Schutz para explicar processos de improvisação musical a partir de uma perspectiva sociológica. Isto constitui um desafio para a teoria de Schutz, uma vez que sua ideia de projetos de ação tipificados podem explicar ação improvisatória e interação apenas parcialmente. Contudo, esta mesma teoria abre um novo caminho – ainda menos explorado – para explicar fenômenos de improvisação com a noção de estoque de conhecimento subjetivo e social. A principal contribuição deste artigo é conectar a noção de estoque de conhecimento com o de material musical e, com isso, vincular ação improvisatória e interação.

Palavras-chave


improvisação, material musical, teoria da ação, interação

Texto completo:

PDF(IN SPANISH) (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2011.3.10063

Direitos autorais 2016 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2020 Edipucrs