Os objetivos dos partidos sob regimes autoritários eleitorais ou democracias frágeis. Jogo em duas frentes

Scott Mainwaring

Resumo


Este artigo oferece uma nova interpretação teórica para os objetivos e estratégias dos partidos em contextos eleitorais autoritários e em democracias frágeis. Proporciona-se aqui um marco teórico para a compreensão do comportamento partidário em eleições competitivas sob regimes autoritários e em democracias frágeis. Nesses contextos o comportamento dos partidos é condicionado pela possibilidade de uma mudança de regime. Nesses contextos, os partidos jogam em duas frentes: um jogo eleitoral, em que o objetivo é conquistar votos ou posições políticas; e um jogo acerca da mudança (ou não) do regime político. A maioria dos partidos na América Latina, que existiam antes da onda de democratização iniciada em 1978, e muitos mesmo depois disso, assumiram este jogo de duas frentes que descrevemos aqui. Palavras-chave: Partidos políticos; objetivos partidários; competição eleitoral; autoritarismo; democracia; modelo especial; Anthony Downs; eleições; Democracia Cristã; América Latina.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2002.2.100

Direitos autorais 2016 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2019 Edipucrs