A Psicologia e o Conceito de Risco: Estudos Publicados entre 1999 e 2010

  • Cláudia Alquati Bisol Universidade de Caxias do Sul
  • Amanda Menezes Tapia Universidade de Caxias do Sul
Palavras-chave: Psicologia, conceito de risco, fatores de risco.

Resumo

O objetivo deste trabalho é compreender como o conceito de risco tem sido utilizado em pesquisas na área da Psicologia, nos últimos onze anos, no Brasil. Realizou-se uma revisão em periódicos qualis A, B e C (CAPES), publicados entre 1999 e 2010, disponíveis em biblioteca virtual. A análise foi dividida em três etapas: classificação dos artigos conforme a explicitação do conceito de risco; classificação conforme as temáticas de interesse; identificação dos paradigmas individual ou social. Foram analisados 128 artigos: 36 apresentaram conceituação explícita de risco, 33 apresentaram o risco como eixo de discussão e 59 referiram-se ao risco superficialmente. As temáticas encontradas com maior frequência foram relativas aos riscos associados ao ciclo vital, a doenças físicas ou emocionais e à análise do discurso sobre risco e trabalho; 116 publicações (90,6 %) apresentaram como base conceitual o paradigma social. Ressalta-se a importância de que os estudos definam melhor o conceito de risco e os pressupostos que sustentam suas escolhas teóricas e metodológicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudia Alquati Bisol, Universidade de Caxias do Sul
Psicóloga. Doutora em Psicologia (UFRGS). Professora Adjunta da Universidade de Caxias do Sul (UCS)
Amanda Menezes Tapia, Universidade de Caxias do Sul
Acadêmica do Curso de Psicologia Universidade de Caxias do Sul (UCS).
Publicado
2012-09-13
Como Citar
Alquati Bisol, C., & Tapia, A. M. (2012). A Psicologia e o Conceito de Risco: Estudos Publicados entre 1999 e 2010. Psico, 43(3). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/view/7824
Seção
Artigos