Práticas de cuidado e produção de saúde: formas de governamentalidade e alteridade

  • Anita Guazzelli Bernardes Universidade CAtólica Dom Bosco
  • Dionatans Godoy Quinhones Universidade CAtólica Dom Bosco
Palavras-chave: produção de saúde, alteridade, governamentalidade

Resumo

Este texto apresenta como objetivo articular produção de saúde, cultura e alteridade como um recurso para colocar em análise as práticas de cuidado em saúde. A condição de possibilidade dessa reflexão reside na compreensão do humano como um artefato histórico e cultural, forjado em práticas de significação, de liberdade e de governo. Parte-se de um conjunto de ações cotidianas para a compreensão do humano, neste caso, as formas de cuidado em saúde produzidas pela reforma sanitária. O campo reflexivo que permite esta análise constitui-se pelas ideias de Foucault, Deleuze, Levinas e Derrida, principalmente. As ferramentas teóricas que esses autores oferecem permitem considerar a produção de saúde como potência de vida a partir da alteridade, ou seja, ela se constitui como práticas de liberdade dentre as formas de governamentalidade na saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anita Guazzelli Bernardes, Universidade CAtólica Dom Bosco
Psicóloga, doutora em Psicologia pela PUCRS, docente do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade CAtólica Dom Bosco
Dionatans Godoy Quinhones, Universidade CAtólica Dom Bosco
filósofo, discente do curso de Psicologia da Universidade Católica Dom Bosco, bosistra de iniciação científica
Publicado
2009-10-15
Como Citar
Bernardes, A. G., & Quinhones, D. G. (2009). Práticas de cuidado e produção de saúde: formas de governamentalidade e alteridade. Psico, 40(2). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/view/5743
Seção
Artigos