Depressão em mulheres idosas

Representações sociais por meio de grupos focais

Palavras-chave: representações sociais, depressão, idosas, grupos focais

Resumo

O envelhecimento populacional é uma realidade mundial. A depressão é uma das doenças psiquiátricas mais frequentes em idosos, acometendo principalmente mulheres, relacionando-se com estado civil, baixa escolaridade, solidão, dentre outros fatores sociais. O presente estudo objetivou investigar as Representações Sociais (RS) de idosas sobre a depressão. Participaram da pesquisa 10 mulheres com idade média de 68,2 anos (DP=5). Foi realizada a técnica de grupos focais, com a utilização de um roteiro de entrevista semiestruturado e a realização de duas sessões, sendo uma com idosas participantes de grupos de convivência e outra com idosas não participantes de grupos prévios a este. Os resultados apontaram um conhecimento simplista sobre a manifestação da depressão e uma associação de representações mais negativas entre as idosas viúvas. As idosas participantes de grupos demonstraram um maior conhecimento sobre o tratamento da depressão, enquanto as não participantes de grupos mostraram uma crença na religiosidade e na fé.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lana Carine Soares Dias Camelo, Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPAR), Parnaíba, PI, Brasil.

Graduada em Psicologia pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), em Teresina, PI, Brasil; mestra em Psicologia na Universidade Federal do Piauí (UFPI), em Teresina, PI, Brasil.

Ludgleydson Fernandes de Araújo, Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPAR), Parnaíba, PI, Brasil.

Doutor em Psicologia pela Universidad de Granada (Espanha); mestre em Psicologia e Saúde pela Universidade de Granada (Espanha); mestre em Psicologia Social e especialista em Gerontologia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq, Professor da Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPAR), em Parnaíba, PI.

Referências

Adams, D. J., Ndanzi, T., Rweyunga, A. P., George, J., Mhando, L., Ngocho, J. S., & Mboya, I. B. (2020). Depression and associated factors among geriatric population in Moshi district council, Northern Tanzania. Aging & Mental Health, 25:6, 1-7. https://doi.org/10.1080/13607863.2020.1745147

Bardin, L. (2002). Análise de conteúdo. Edições 70.

Brito, B. T. G., Tavares, G. H., Polo, M. C. E., & Kanitz, A. C. (2019). Lazer, atividade física e comportamento sedentário de idosos participantes de um grupo de aconselhamento. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, 27(2), 97-109. http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v27i2.9850

Coutinho, M. P. L., Araújo, L. F., & Sá, R. C. N. (2003). Depressão, um sofrimento sem fronteira: representações sociais entre crianças e idosos. Psico-USF, 8(2), 183-192. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-82712003000200010

Faísca, L. R., Afonso, R. M., Pereira, H., & Patto, M. A. V. (2019). Solidão e sintomatologia depressiva na velhice. Análise Psicológica, 37(2), 209-222. http://dx.doi.org/10.14417/ap.1549

Ferreira, P. C. S. & Tavares, D. M. S. (2013). Prevalência e fatores associados ao indicativo de depressão entre idosos residentes na zona rural. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 47(2), 401-407. http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342013000200018

Gatti, B. A. (2012). Grupo Focal na pesquisa em ciências sociais e humanas. Liber Livro.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2019). Projeção da população do Brasil e das unidades da federação. IBGE. https://www.ibge.gov.br/apps/populacao/projecao

Jovchelovitch, S. (2014). Representações Sociais e Polifasia Cognitiva: notas sobre a pluralidade e sabedoria da razão. In Almeida, A. M., Santos, M. F.; Trindade, Z. A. (Orgs.), Teoria das Representações Sociais: 50 anos (pp. 212-237). Technopolitik. http://www.technopolitik.com.br/files/TRS%2050%20anos2aEdAbr17PDFsRp.pdf

Kuchemann, B. A. (2012) Envelhecimento populacional, cuidado e cidadania: velhos dilemas e novos desafios. Revista Sociedade e Estado, 27(1), 165-180. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-69922012000100010

Lampert, C. D. T., & Scortegagna, S. A. (2017). Avaliação das condições de saúde e distorções cognitivas de idosos com depressão. Avaliação Psicológica, 16(1), 48-58. http://dx.doi.org/10.15689/ap.2017.1601.06

Lima, A. M. P., Ramos, J. L. S., Bezerra, I. M. P., Rocha, R. P. B., Batista, H. M. T., & Pinheiro, W. R. (2016). Depressão em idosos: uma revisão sistemática da literatura. Rev Epidemiol Control Infec, 6(2), 97-103. http://dx.doi.org/10.17058/reci.v6i2.6427

Lin, P. C., & Wang, H. H. (2011). Factors associated with depressive symptoms among older adults living alone: An analysis of sex difference. Aging & mental health, 15(8), 1038-1044. http://dx.doi.org/10.1080/13607863.2011.583623

Lopes, J. M., Fernandes, S. G. G., Dantas, F. G., & Medeiros, J. L. A. D. (2015). Associação da depressão com as características sociodemográficas, qualidade do sono e hábitos de vida em idosos do Nordeste brasileiro: estudo seccional de base populacional. Revista brasileira de geriatria gerontologia, 18(3), 521-531. http://dx.doi.org/10.1590/1809-9823.2015.14081

Machado, C. M. S., & Gordilho, A. (2016). Transtornos psicóticos de início tardio In Freitas, E. V., & Cols. (Eds.), Tratado de Geriatria e Gerontologia (pp. 153-195). Guanabara Koogan.

Marques, J. F. S., de Sá, S. C., de Freitas Filho, W., do Espírito Santo, L. R., de Prince, K. A., & de Oliveira, M. V. M. (2017). Transtorno depressivo maior em idosos não institucionalizados atendidos em um centro de referência. Arquivos de Ciência e Saúde, 24(4), 20-24. http://dx.doi.org/10.17696/2318-3691.24.4.2017.804

Maximiano-Barreto, M. A., & Fermoseli, A. F. D. O. (2017). Prevalência de ansiedade e depressão em idosos de baixa escolaridade em Maceió/Al. Psicologia, Saúde & Doenças, 18(3), 801-813. http://dx.doi.org/10.15309/17psd180314

Meneguci, J., Meneguci, C. A. G., Moreira, M. M., Pereira, K. R., Tribess, S., Sasaki, J. E., & Virtuoso Júnior, J. S. (2019). Prevalência de sintomatologia depressiva em idosos brasileiros: uma revisão sistemática com metanálise. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 68(4), 221-230. http://dx.doi.org/10.1590/0047-2085000000250

Moscovici, S. (2017). Representações Sociais: investigações em Psicologia Social. P. A. Guareschi (Trad.). Vozes.

Nóbrega, D. O., Andrade, E. D. R. G., & Melo, E. S. D. N. (2016). Pesquisa com grupo focal: contribuições ao estudo das representações sociais. Psicologia & Sociedade, 28(3), 433-441. http://dx.doi.org/10.1590/1807-03102016v28n3p433

Oliveira, A. G., de Abreu, S. S. S., Macedo, M. A. S. S., Duarte, S. F. P., dos Reis, L. A., & Lima, P. V. (2019). Grupos de convivência como suporte na prevenção da depressão em idosos. Revista Enfermagem Contemporânea, 8 (1), 17-24. http://dx.doi.org/10.17267/2317-3378rec.v8i1.1637

Organização das Nações Unidas. (2018). Ageing and health. https://www.who.int/en/news-room/fact-sheets/detail/ageing-and-health

Peron, A. P., Neves, G. Y. S., Brandão, M., & Vicentini, V. E. P. (2008). Aspectos biológicos e sociais da depressão. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, 8(1). https://doi.org/10.25110/arqsaude.v8i1.2004.240

Resende, M. C., Almeida, C., Favoreto, D., Miranda, E. G., da Silva, G. P., Vicente, J. F. P., ... & Galicioli, S. C. P. (2011). Saúde mental e envelhecimento. Psico, 42(1), 31-40. http://revistaseletronicas.pucrs.br/revistapsico/ojs/index.php/revistapsico/article/view/5315/6296

Sales, J. C., Júnior, S., Vieira, C. P. D. B., Figueiredo, M. D. L. F., Luz, M. H. B. A., & Monteiro, C. F. D. S. (2016). Feminização da velhice e sua interface com a depressão: revisão integrativa. Revista de enfermagem UFPE, 10(5), 1840-1846. https://doi.org/10.5205/reuol.9003-78704-1-SM.1005201633

Santos, M. R., & Gomes, M. M. F. (2019). Envelhecimento populacional, escolaridade e o contexto dos idosos: enfoque meta-analítico consolidado de 1991 a 2018 na Web of Science. In Anais do XXI Encontro Nacional de Estudos Populacionais (pp. 1-16). Poços de Caldas, Minas Gerais. http://www.abep.org.br/~abeporgb/publicacoes/index.php/anais/article/view/3254/3114

Serra Taylor, J. A., & Irizarry-Robles, C. Y. (2015). Factores protectores de la depresión en una muestra de adultos mayores en Puerto Rico: autoeficacia, escolaridad y otras variables socio-demográficas. Acta Colombiana de Psicología, 18(1), 125-134. http://www.dx.doi.org/10.14718/ACP.2015.18.1.12

Sözeri-Varma, G. (2012). Depression in the elderly: clinical features and risk factors. Aging and disease, 3(6), 465. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3522513

United Nations (2019). World Population Prospects 2019: Highlights. Department of Economic and Social Affairs, Population Division. https://population.un.org/wpp/Publications/Files/WPP2019_Highlights.pdf

Zambrano-Calozuma, P. A., & Estrada-Cherre, J. P. (2020). Salud mental en el adulto mayor. Polo del Conocimiento, 5(2), 3-21. https://doi.org/10.23857/pc.v5i2.1246

Publicado
2021-12-31
Como Citar
Camelo, L. C. S. D., & Araújo, L. F. de. (2021). Depressão em mulheres idosas: Representações sociais por meio de grupos focais. Psico, 52(4), e36107. https://doi.org/10.15448/1980-8623.2021.4.36107
Seção
Artigos