Por uma psicologia comunitária como práxis de libertação

  • Léo Barbosa Nepomuceno Universidade Federal do Ceará
  • Verônica Morais Ximenes Universidade Federal do Ceará
  • Elívia Camurça Cidade Universidade Federal do Ceará
  • Francisco Weslay Oliveira Mendonça Universidade Federal do Ceará
  • Camila Alves Soares Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: Psicologia Social da Libertação, Psicologia Comunitária, Práxis de Libertação

Resumo

O presente artigo abrange temas importantes para o debate epistemológico dentro do campo da Psicologia Social, Psicologia Comunitária e ciências afins. Objetiva, através de levantamento bibliográfico, abordar contribuições da Psicologia Social da Libertação para a construção interdisciplinar da Psicologia Comunitária, ressaltando aspectos constituintes desta área e enfatizando elementos éticos e políticos, que favorecem a compreensão de uma práxis da libertação. A Psicologia Comunitária é entendida como fruto dos movimentos de mudança de paradigma científico-profissional, da forte demanda de mudança social advinda da realidade concreta da população e traz no seu cerne uma práxis de libertação. Entendemos que a Psicologia Social da Libertação vem trazer fortes influências para o desenvolvimento da Psicologia Comunitária, principalmente, no tocante ao fortalecimento de uma perspectiva de construção comunitária e científica de alta relevância social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Léo Barbosa Nepomuceno, Universidade Federal do Ceará
Psicólogo Especialista com Residência Multiprofissional em Saúde da Família; Mestrando em Psicologia da Universidade Federal do Ceará. Membro do Corpo Docente da Escola de Formação em Saúde da Família Visconde de Sabóia(Sobral, CE). Bolsista da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FUNCAP).
Verônica Morais Ximenes, Universidade Federal do Ceará
Psicóloga, Doutora em Psicologia pela Universidade de Barcelona; Professora Adjunto do Departamento de Psicologia da Universidade Federal do Ceará (UFC); Coordenadora do Núcleo de Psicologia Comunitária (NUCOM) da UFC e vice-coordenadora do Mestrado em Psicologia da UFC
Elívia Camurça Cidade, Universidade Federal do Ceará
Graduanda em Psicologia pela UFC; Integrante do Núcleo de Psicologia Comunitária (UFC).
Francisco Weslay Oliveira Mendonça, Universidade Federal do Ceará
Graduando em Psicologia pela UFC; Integrante do Núcleo de Psicologia Comunitária (UFC)
Camila Alves Soares, Universidade Federal do Ceará
Graduanda em Psicologia pela UFC; Integrante do Núcleo de Psicologia Comunitária (UFC).
Publicado
2009-04-16
Como Citar
Nepomuceno, L. B., Ximenes, V. M., Cidade, E. C., Mendonça, F. W. O., & Soares, C. A. (2009). Por uma psicologia comunitária como práxis de libertação. Psico, 39(4). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/view/3532
Seção
Artigos