Social representations of anorexia among university students and risk factors: possible relations

  • Gislei Mocelin Polli Universidade Federal de Santa Catarina
  • Jenifer Cristina Clementino da Silva Universidade Tuiuti do Paraná, PR, Brasil
  • Marilisa Graner Pereira Universidade Tuiuti do Paraná, PR, Brasil
  • Ramiliane Aparecida dos Reis Universidade Tuiuti do Paraná, PR, Brasil
  • Tamy Talita Peruci Universidade Tuiuti do Paraná, PR, Brasil
  • Eliana Motter Müller Gelinski Universidade Tuiuti do Paraná, PR, Brasil
  • Telma Souza e Silva Gebara Universidade Tuiuti do Paraná, PR, Brasil
Palavras-chave: Representações sociais, Anorexia nervosa, IMC, Satisfação corporal.

Resumo

Anorexia is a serious disease, characterized by a distorted body image that leads to extreme behavior. It mainly affects young women. This study sought to identify the social representations of anorexia and the presence of risk factors for its development among female students from different university courses. It sought to establish relationships between anorexia risk factors, body mass index, study area, body satisfaction and social representations. A questionnaire composed by the EAT-26, scale of body silhouettes and open questions about what students knew about anorexia was applied. The data were subjected to statistical and lexicographic analysis. 29% of the students presented risk factors for anorexia. Increased BMI and body dissatisfaction are related to the presence of risk factors. Social representations of anorexia demonstrate the characterization of the disease, very close to scientific knowledge.

***Representações sociais da anorexia entre estudantes universitárias e fatores de risco: possíveis relações***

A anorexia é uma doença grave, caracterizada por uma imagem corporal distorcida que leva a comportamentos extremos. Acomete principalmente jovens mulheres. Este estudo procurou identificar as representações sociais da anorexia e a presença de fator de risco para seu desenvolvimento entre 100 estudantes do sexo feminino de diferentes cursos superiores. Buscou estabelecer relações e entre fator de risco para anorexia, índice de massa corporal, curso superior e satisfação corporal e representações sociais. Foi aplicado um questionário composto pelo EAT-26, escala de silhuetas corporais e questões abertas sobre o que as estudantes sabiam sobre a anorexia. Os dados foram alvo de análises estatísticas e lexicográficas. 29% das estudantes apresentaram fator de risco para anorexia. IMC aumentado e insatisfação corporal estão relacionados à presença de fator de risco. As representações sociais da anorexia demonstram a caracterização da doença, muito próxima do conhecimento científico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gislei Mocelin Polli, Universidade Federal de Santa Catarina
Professora Adjunta do Mestrado em Psicologia Social Comunitária na Universidade Tuiuti do Paraná. Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Paraná (2004). Mestrado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (2008). Doutorado em Psicologia Pela Universidade Federal de Santa Catarina (2012) com bolsa CAPES/REUNI. Com estágio na Université de Nîmes - FR. Foi professora substituta na Universidade Federal de Santa Catarina do primeiro semestre de 2014. Atualmente é professora adjunta na Universidade Tuiuti do Paraná atuando junto ao Programa de Pós Graduação em Psicologia, na Área de Psicologia Social Comunitária e ao curso de graduação em Psicologia. Tem experiência na área de Pesquisa em Psicologia, atuando principalmente nos seguintes temas: Psicologia Social; Psicologia Social Comunitária; Psicologia Ambiental; Representações Sociais; Representações Sociais, Saúde e Migrações.

Referências

Abric, J. C. (2011). Les représentations sociales: aspects théoriques. In J. C. Abric (Ed.). Pratiques Sociales & représentations (pp. 15-46). Paris: Press Universitaires de France.

Almeida, S. G. (2012). A influência da imagem corporal como causa de transtornos alimentares em adolescentes escolares de uma escola da rede particular de Brasília. Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde, 16(6), 105-117.

Alvarenga, M. d. S., Scagliusi, F. B., & Philippi, S. T. (2011). Comportamento de risco para transtorno alimentar em universitárias brasileiras. Archives of Clinical Psychiatry (São Paulo), 38(1), 03-07. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-60832011000100002

APA. (2014). DSM-5 Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais Porto Alegre: Artmed.

Bighetti, F., Santos, C. B., Santos, J. E., & Ribeiro, R. P. P. (2004). Tradução e validação do Eating Attitudes Test em adolescentes do sexo feminino de Ribeirão Preto, SP. J Bras Psiquiatr, 53(6), 339-346.

Bosi, M. L. M., Nogueira, J. A. D., Uchimura, K. Y., Luiz, R. R., & Godoy, M. G. C. (2014). Comportamento alimentar e imagem corporal entre estudantes de medicina. Revista Brasileira de Educação Médica, 38(2), 243-252. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-55022014000200011

Camargo, B. V. & Justo, A. M. (2013). IRAMUTEQ: Um Software Gratuito para Análise de Dados Textuais. Temas em Psicologia, 21(2), 513-518. http://dx.doi.org/10.9788/TP2013.2-16

Castro, A., Koelzer, L. P., Camargo, B. V., & Bousfield, A. B. S. (2014). Representações sociais na internet sobre cotas para negros em universidades federais. Cadernos de Pesquisa Interdisciplinar em Ciências Humanas, 15(106), 202-220. http://dx.doi.org/10.5007/1984-8951.2014v15n106p202

Corrêa, R. O., Pimentel, S. C. S., & Cortez, C. M. (2012). Leptina e anorexia nervosa. Psicologia Clínica, 24(1), 165-180. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-56652012000100011

Côrtes, M. G., Meireles, A. L., Friche, A. A. L., Caiaffa, W. T., & Xavier, C. C. (2013). O uso de escalas de silhuetas na avaliação da satisfação corporal de adolescentes: revisão sistemática da literatura. Cadernos de Saúde Pública, 29(3), 427-444. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2013000300003

Fiates, G. M. R. & Salles, R. K. d. (2001). Fatores de risco para o desenvolvimento de distúrbios alimentares: um estudo em universitárias. Revista de Nutrição, 14(0), 3-6. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-52732001000400001

Giacomozzi, A. I. (2010). "Juntas chegaremos a pefeição": Representações sociais da anorexia no Orkut. Interação Psicol., 14(2), 221-232. http://dx.doi.org/10.5380/psi.v14i2.11016

Goetz, E. R. & Camargo, B. V. (2014). Escala de Atitudes em Saúde e Estética: construção e validação. Fractal : Revista de Psicologia, 26(1), 199-222. http://dx.doi.org/10.1590/S1984-02922014000100015

Gonçalves, T. D., Barbosa, M. P., Rosa, L. C. L., & Rodrigues, A. M. (2008). Comportamento anoréxico e percepção corporal em universitários. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 57(3), 166-170. http://dx.doi.org/10.1590/S0047-20852008000300002

Grando, L. H. & Rolim, M. A. (2006). Os transtornos da alimentação sob a ótica dos profissionais de enfermagem. Acta Paulista de Enfermagem, 19(3), 265-270. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002006000300002

Guimarães, A. D., Machado, S. P., França, A. K. T. C., & Calado, I. L. (2014). Transtornos alimentares e insatisfação com a imagem corporal em bailarinos. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, 20(4), 267-271. http://dx.doi.org/10.1590/1517-86922014200401399

Hulsmeyer, A. R., Marcon, S. S., Santana, R. G., & Kállas, D. (2011). A anorexia nervosa e fatores associados em adolescentes do sexo feminino, em município do sul do Brasil. Archivos Latinoamericanos de Nutrición, 61(3), 262-269.

Jodelet, D. (2001). Representações sociais: um domínio em expansão. In D. Jodelet (Ed.), As representações sociais (pp. 17-44). Rio de Janeiro: EdUERJ.

Leonidas, C. & Santos, M. A. (2012). Imagem corporal e hábitos alimentares na anorexia nervosa: uma revisão integrativa da literatura. Psicologia: Reflexão e Crítica, 25(3), 550-558. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-79722012000300015

Lima, N. L., Rosa, C. O. B., & Rosa, J. F. V. (2012). Identificação de fatores de predisposição aos transtornos alimentares: anorexia e bulimia em adolescentes de Belo Horizonte, Minas Gerais. Estudos e Pesquisas em Psicologia, 12(2), 360-378. Moscovici, S. (2012). A Psicanálise, sua imagem e seu público. Petrópolis: Vozes.

Polli, G. M. & Camargo, B. V. (2015). Social Representations of the Environment in Press Media. Paidéia (Ribeirão Preto), 25(61), 261-269. http://dx.doi.org/10.1590/1982-43272561201514

Santiago, L. V., Oliveira, N. B., Bulhões, A. M. C., & Simões, A. C. (2012). Representações sociais do corpo: um estudo sobre as construções simbólicas em adolescentes. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, 26(4), 627-643. http://dx.doi.org/10.1590/S1807-55092012000400008

Souza, A. A., Souza, J. C., Hirai, E. S., Luciano, H. A., & Souza, N. (2011). Estudo sobre a anorexia e bulimia nervosa em universitárias. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 27(2), 195-198. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722011000200012

Souza, M. C. D. F. P., Souza, L. V. e, Barroso, S. M., & Scorsolini-Comin, F. (2013). Padrões alimentares e imagem corporal em mulheres frequentadoras de academia de atividade física. Psico-USF, 18(3), 445 454. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-82712013000300011

WHO. (2000). Obesity: preventing and managing the global epidemic. Geneva: WHO Obesity Technical Report Series.

Xavier, G. S. & Almeida, S. S. (2016). The influence of bmi and psychological variables in the body size estimation among adult women. Psico (Porto Alegre), 47(3), 179-188. http://dx.doi.org/10.15448/1980-8623.2016.3.22086

Publicado
2018-04-04
Como Citar
Polli, G. M., da Silva, J. C. C., Pereira, M. G., dos Reis, R. A., Peruci, T. T., Gelinski, E. M. M., & Gebara, T. S. e S. (2018). Social representations of anorexia among university students and risk factors: possible relations. Psico, 49(1), 12-20. https://doi.org/10.15448/1980-8623.2018.1.25251
Seção
Artigos