Coping Religioso/Espiritual Positivo em Mulheres com Câncer de Mama: Um Estudo Qualitativo

  • Carina Maria Veit Universidade do Vale do Rio dos Sinos
  • Elisa Kern de Castro Universidade do Vale do Rio dos Sinos
Palavras-chave: Coping religioso/espiritual, Neoplasias mamárias, Espiritualidade, Religião.

Resumo

 

Objetivou-se compreender, em mulheres com câncer de mama com altos índices de coping religioso/espiritual positivo, o lugar que a religiosidade/espiritualidade ocupa em suas vidas, as formas de coping utilizadas durante o diagnóstico e tratamento e as possíveis mudanças ocorridas durante a doença. Sete mulheres vinculadas a dois grupos de apoio participaram de dois grupos focais. A idade média foi de 51,5 anos (DP=7,2) e as pacientes haviam recebido o diagnóstico de câncer de mama, em média, há 43,4 meses (DP=14,6). Os resultados revelaram a presença de uma relação positiva com Deus, capaz de mobilizar força, esperança e conforto. Mudanças na personalidade das participantes foram mencionadas, decorrentes de um processo de reflexão quando do diagnóstico. Os resultados reafirmam a necessidade de uma abordagem na qual os profissionais da saúde contemplem as crenças religiosas/espirituais das pacientes, visando o estímulo das estratégias de coping positivas e a reavaliação daquelas negativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Veit, C. M., & Castro, E. K. de. (2013). Coping Religioso/Espiritual Positivo em Mulheres com Câncer de Mama: Um Estudo Qualitativo. Psico, 44(3), 331-341. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/view/15820
Seção
Artigos