Criatividade e Inteligência Emocional em Crianças: Um Estudo Relacional

  • Tatiana de Cássia Nakano PUC-Campinas
  • Priscila Zaia PUC-Campinas
Palavras-chave: Inteligência emocional, medidas de inteligência, criatividade, infantil.

Resumo

Considerando que tanto a criatividade quanto a inteligência emocional são características importantes para o desenvolvimento sadio e adaptativo dos indivíduos e a observação da escassez de estudos que buscam comparar os dois construtos, uma amostra composta por 162 crianças com idades entre 9 e 11 anos, equilibrada igualmente entre os sexos, estudantes do 4º e 5º ano de uma escola pública de Ensino Fundamental foi investigada. As crianças responderam ao Teste de Criatividade Figural Infantil e ao Teste de Inteligência Emocional para Crianças. A análise multivariada da variância indicou que as variáveis sexo e série exercem influência significativa somente na medida de criatividade. As correlações entre os fatores da inteligência emocional e da criatividade não se mostraram significativas, de forma a se poder afirmar, na presente amostra, a independência dos construtos. Sugere-se a realização de outros estudos, com ampliação da amostra e diversificação dos instrumentos, a fim de melhor investigar essa relação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiana de Cássia Nakano, PUC-Campinas
Docente do curso de pós-graduação stricto sensu em Psicologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Priscila Zaia, PUC-Campinas
Graduanda do curso de Psicologia da PUC-Campinas, bolsista de iniciação científica pela CNPq.
Publicado
2012-09-13
Como Citar
Nakano, T. de C., & Zaia, P. (2012). Criatividade e Inteligência Emocional em Crianças: Um Estudo Relacional. Psico, 43(3). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/view/10608
Seção
Artigos