Laço Social e Adolescência: O Pai e a Infração

  • Andréa Máris Campos Guerra UFMG
  • Oswaldo França Neto UFMG
Palavras-chave: Laço social, adolescência, criminalidade, violência, psicanálise.

Resumo

Em pesquisa financiada pela FAPEMIG e pela PROPPG/UFMG, analisamos excertos do discurso de jovens traficantes, colhidos em conversações psicanalíticas em Belo Horizonte-Brasil. Neles a figura do pai destaca-se pela posição de violência, descaso e abandono. Como efeito, os jovens respondem constituindo relação de suspeita e impostura face à lei. Subvertem a ordem vigente, acreditando no semblante oferecido pela criminalidade. Contrariamente ao estabelecido, porém, verificamos uma reinvenção do pai e um novo uso da normatização daí advinda, que fazem funcionar outro regime dos corpos, vetorializado pela morte. Os jovens passam a operar numa relação lógica entre quatro termos, que engendra novo sentido para leitura do fenômeno da violência e da criminalidade entre jovens. Ao desaparecimento do pai (político), responde a “Guerra”, assim como ao abandono do pai (edípico), responde a “guerrinha”. Termos diacríticos que traduzem, em lógica quaternária, nova forma de regulação cujo resultado são índices nacionais alarmantes de mortalidade juvenil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréa Máris Campos Guerra, UFMG
Professora do Programa de Pós-graduação do Departamento de Psicologia da UFMG
Oswaldo França Neto, UFMG
Professor do Programa de Pós-graduação do Departamento de Psicologia da UFMG
Publicado
2012-12-04
Como Citar
Guerra, A. M. C., & França Neto, O. (2012). Laço Social e Adolescência: O Pai e a Infração. Psico, 43(4). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/view/10335
Seção
Artigos