A endogamia da Comunicação: redes de colaboração na CSAI

Palavras-chave: Plataforma Lattes, Colaboração Acadêmica, Análise de Redes Sociais

Resumo

O presente artigo analisa e discute as redes de colaboração na área de Ciências Sociais Aplicadas I. Os registros de coautoria e colaborações foram identificados e extraídos da base de dados Lattes do CNPq e análise de redes sociais foi empregada para oferecer um panorama da área, e mais especificamente, dos grupos de colaboração da subárea Comunicação. Os resultados da análise apontam para comunidades formadas pela combinação de diferentes critérios, mas sobretudo em função das instituições de ensino superior, e apenas marginalmente em função dos temas de pesquisa ou regiões geográficas. Além disso, os resultados também indicam a presença consideravelmente mais expressiva de redes colaboração na subárea Ciências da Informação em comparação com a subárea Comunicação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco T. Bastos, Universidade da Califórnia, Davis
Marco T. Bastos é pesquisador associado e pós-doutorando na Universidade da Califórnia em Davis. É pós-doutor, doutor e mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (USP).
Gabriela Zago, Universidade Federal de Pelotas
Gabriela Zago é professora da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). É doutora e mestre em Ciências da Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
Raquel Recuero, Universidade Católica de Pelotas
Raquel Recuero é professora da Universidade Católica de Pelotas. É doutora e mestre em Ciências da Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Referências

BALANCIERI, R. et al. A análise de redes de colaboração científica sob as novas tecnologias de informação e comunicação: um estudo na Plataforma Lattes. Ciência da informação, v. 34, n. 1, 2005.

BARABÁSI, A.-L. et al. Evolution of the social network of scientific collaborations. Physica A: Statistical Mechanics and its Applications, v. 311, n. 3, p. 590-614, 2002.

BASTOS, M. T. Medium, Media, Mediação e Midiatização: A Perspectiva Germânica. In: MATTOS, M. Â.;JANOTTI JUNIOR, J., et al (Ed.). Mediação e Midiatização. Salvador: EDUFBA v.12, 2012. p.53-77.

______. Outcompeting Traditional Peers? Scholarly Social Networks and Academic Output. 48th Hawaii International Conference on System Sciences, 2015. Kauai, Hawaii, US.

BULLINGER, A. C. et al. Towards Research Collaboration-a Taxonomy of Social Research Network Sites. AMCIS, 2010. p.92.

CAPES. Documento da Área de 2009. Área de Avaliação: Ciências Sociais Aplicadas I. Brasília: CAPES 2009.

______. Documento da Área de 2013. Área de Avaliação: Ciências Sociais Aplicadas I. Brasília: CAPES 2013.

CARRINGTON, P. J.; SCOTT, J.; WASSERMAN, S. Models and methods in social network analysis. Cambridge: Cambridge university press, 2005.

CECHINEL, C. Scientific Collaboration between Countries in LACLO from a Social Network Analysis Perspective. Conferencias LACLO, 2013.

DA SILVA, A. K. A.; BARBOSA, R. R.; DUARTE, E. N. Rede social de coautoria em Ciência da Informação: estudo sobre a área temática de" Organização e Representação do Conhecimento". Informação & Sociedade: Estudos, v. 22, n. 2, 2012.

DEGENNE, A.; FORSÉ, M. Introducing social networks. London: Sage, 1999.

DIGIAMPIETRI, L. et al. Minerando e caracterizando dados de currıculos lattes. Brazilian Workshop on Social Network Analysis and Mining (BraSNAM), 2012.

DIGIAMPIETRI, L. A. et al. Brax-ray: an x-ray of the brazilian computer science graduate programs. PLoS ONE, v. 9, n. 4, p. e94541, 2014.

FIGUEIREDO, N. O ensino de biblioteconomia no Brasil: relatório de equipe de pesquisa sobre o status quo das escolas de biblioteconomia e documentação, com ênfase na situação do pessoal docente. Brasília: Ministo da Educaçâo e Cultura., 1978.

FREEMAN, L. C. Centrality in social networks conceptual clarification. Social Networks, v. 1, n. 3, p. 215-239, 1978.

GEWIN, V. Collaboration: Social networking seeks critical mass. Nature, v. 468, n. 7326, p. 993-994, 2010.

LANE, J. Let's make science metrics more scientific. Nature, v. 464, n. 7288, p. 488-489, 2010.

LEYDESDORFF, L. Clusters and maps of science journals based on bi-connected graphs in Journal Citation Reports. Journal of Documentation, v. 60, n. 4, p. 371-427, 2004a.

______. Top-down decomposition of the Journal Citation Reportof the Social Science Citation Index: Graph- and factor-analytical approaches. Scientometrics, v. 60, n. 2, p. 159-180, 2004b.

MAIA, M. D. F. S.; CAREGNATO, S. E. Co-autoria como indicador de redes de colaboração científica. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 13, n. 2, p. 18-31, 2008.

MARTINS, D. L.; FERREIRA, S. M. S. P. Análise dinâmica de redes sociais de coautoria: um estudo de caso a partir de múltiplos indicadores na área da ciências da comunicação. XIV Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (ENANCIB) 2014.

MENA‐CHALCO, J. P. et al. Brazilian bibliometric coauthorship networks. Journal of the Association for Information Science and Technology, v. 65, n. 7, p. 1424-1445, 2014.

MOODY, J. The Structure of a Social Science Collaboration Network: Disciplinary Cohesion from 1963 to 1999. American Sociological Review, v. 69, n. 2, p. 213-238, 2004.

NEWMAN, M. E. The structure of scientific collaboration networks. Proceedings of the National Academy of Sciences, v. 98, n. 2, p. 404-409, 2001.

NEWMAN, M. E. J. Coauthorship networks and patterns of scientific collaboration. Proceedings of the National Academy of Sciences, v. 101, n. suppl 1, p. 5200-5205, 2004.

ORTEGA, C. D. Surgimento e consolidação da Documentação: subsídios para compreensão da história da Ciência da Informação no Brasil. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 14, n. 3, p. 59-79, 2009.

OTTE, E.; ROUSSEAU, R. Social network analysis: a powerful strategy, also for the information sciences. Journal of information Science, v. 28, n. 6, p. 441-453, 2002.

PRIMO, A.; STUMPF, I.; CONSONI, G. Análise de citações dos trabalhos da Compós 2008. E-Compós, v. 11, n. 3, 2008.

RECUERO, R. Redes sociais na internet. Porto Alegre: Sulina, 2009.

ROMANCINI, R. Periódicos brasileiros em Comunicação: histórico e análise preliminar. Verso e Reverso, v. 18, n. 39, 2004.

STUMPF, I. R.; WEBER, M. H. Comunicação e informação: conflitos e convergências. In: LOPES, M. I. V. D. (Ed.). Epistemologia da Comunicação. São Paulo: Loyola, 2003. p.121-134.

WAGNER, C. S.; LEYDESDORFF, L. Network structure, self-organization, and the growth of international collaboration in science. Research Policy, v. 34, n. 10, p. 1608-1618, 2005.

WASSERMAN, S.; FAUST, K. Social Network Analysis. Cambridge: Cambridge University Press, 1994.

Publicado
2016-03-21
Como Citar
Bastos, M. T., Zago, G., & Recuero, R. (2016). A endogamia da Comunicação: redes de colaboração na CSAI. Revista FAMECOS, 23(2), ID21459. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2016.2.21459
Seção
Ciências da Comunicação