[1]
N. T. Ferraz, “As confrarias bracarenses no século XVIII: uma abordagem”, Oficina do Hist., vol. 9, nº 1, p. 341-355, jun. 2016.