Memória e História Oral entre os imigrantes alemães no Sul do Brasil: o caso da família Schmitt

  • Rodrigo Trespach
Palavras-chave: Memória, História Oral, imigrantes alemães

Resumo

O presente artigo analisa a imigração alemã no sul do Brasil no caso específico da colônia de Três Forquilhas, fundada em 1826 - sob a ótica da história oral. Tentaremos compreender como uma família de imigrantes alemães contou suas histórias e como elas foram repassadas aos seus descendentes e até onde podemos relativizar o relato oral com outros documentos, no caso aqui, o documento escrito, produzido algumas gerações após o evento histórico narrado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Trespach
Nasci em Osório, no Rio Grande do Sul, em 1978. Sou casado desde 1997 com Gisele da Silva Francisco e pai de Rodrigo Trespach Jr, nascido em 1999. Iniciei meus estudos em História na FACOS/CNEC (RS) em 2008, e atualmente sou estudante da UNIASSELVI (SC). Sou membro da AELN – Academia de Escritores do Litoral Norte, como sócio-fundador, colunista do Portal Litoralmania e autor de vários artigos para jornais, revistas e outras publicações além de "Passageiros no Kranich" e "Borger, Justin, Schmitt e outras famílias de origem germânica". Pesquiso a imigração alemã para o Rio Grande do Sul, especificamente para o Litoral Norte, há 12 anos. Me dedico a pesquisas de famílias com origem no Hessen, Renânia do Norte Westfália, Renânia Palatinado e Sarre, que se estabeleceram no litoral norte gaúcho a partir de 1826, com enfâse naquelas que professam o credo evangélico (luteranas e reformadas).
Publicado
2010-11-08
Como Citar
Trespach, R. (2010). Memória e História Oral entre os imigrantes alemães no Sul do Brasil: o caso da família Schmitt. Oficina Do Historiador, 2(1), 66-77. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/oficinadohistoriador/article/view/7752
Seção
Artigos