Os prontuários do manicômio judiciário do Estado de São Paulo (1897-1930) como fonte para o historiador: possibilidades e limitações

Palavras-chave: Prontuários médicos, Manicômio Judiciário, São Paulo

Resumo

O artigo em questão trata dos prontuários psiquiátricos do antigo Manicômio Judiciário do Estado de São Paulo, com recorte cronológico de 1897 a 1930, custodiados pelo Arquivo Público do Estão de São Paulo (APESP). Esses prontuários foram descritos através de um projeto do grupo Programa de Ensino Tutorial (PET) – História/Unifesp, iniciado em 2013, para a produção de um instrumento de pesquisa. O artigo analisa essa espécie documental, discutindo suas possibilidades e limitações como fonte de pesquisa, levando em conta a natureza de produção dessa fonte, mas refletindo sob a perspectiva da historiografia.Para tanto, foi fundamental uma breve introdução da trajetória do acervo documental, a história administrativa da instituição e uma análise da estrutura desse tipo documental ao longo das três décadas do recorte cronológico proposto. Inclusive, tratando-se de uma documentação sensível, todos os cuidados com a memória dos pacientes e seus familiares foram respeitados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Augusto Nalini Aigner de Paula, Universidade Federal de São Paulo
Graduando do curso de Licenciatura em História na Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP

Referências

BERTOLLI FILHO, Claudio. Prontuários médicos: fonte para o estudo da história social da medicina e da enfermidade. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 3, n.1, p. 173-180, 1996.

CANOVA, Loiva. A questão da loucura na historiografia ocidental e nos jornais da cidade de Cuiabá na Primeira República. Cordis. História, Corpo e Saúde, nº 7, p. 185-218, , jul./dez, 2011.

CUNHA, Maria Clementina Pereira. Cidadelas da ordem: a doença mental na República. São Paulo: Brasiliense, 2010.

________________. O espelho do mundo. Juquery, a história de um asilo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

ENGEL, Magali Gouveia. Os delírios da razão: médicos, loucos e hospícios (Rio de Janeiro, 1830-1930). Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2001.

FERLA, Luis Antonio Coelho. Feios, sujos e malvados sob medida. Tese (Doutorado em História Social), São Paulo: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2005.

NEVES, Afonso Carlos. A construção do corpo psiquiátrico. In MOTA, André (ORG). História da Psiquiatria: Ciência, práticas e tecnologias de uma especialidade médica. São Paulo: USP, Faculdade de Medicina: UFABC, Universidade federal do ABC: CD.G Casa de Soluções e Editora, 2012.

OLIVEIRA, Carlos Francisco Almeida de. Evolução das classificações psiquiátricas no Brasil: um esboço histórico. Dissertação (Mestrado em História), São Paulo: Unicamp, 2003.

PORTOCARRERO, Vera. Arquivos da loucura: Juliano Moreira e a descontinuidade histórica da psiquiatria. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2002.

Resolução SC n.º 13, de 09/03/2011, publicado no DOE de 31/03/2011, pag. 203 (Republicado em 17/05/2011, pag. 37, com mapa). Disponível em: http://dobuscadireta.imprensaoficial.com.br/?&NumeroPagina=37&DataPublicacao=20110517&Caderno=executivo). Acessado em: 10/10/2015

SÃO PAULO. Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo. Condephaat – Parecer Técnico UPPH NºGEI-7-2009. Estudo de tombamento do Hospital do Juquery (conjunto arquitetônico, acervo documental e área verde existente) – Franco da Rocha. Disponível em: https://raquelrolnik.files.wordpress.com/2010/12/condephaat-resolucao-tombamento-pacaembu-jardins.pdf. Acessado em: 10/10/2015.

SCOTTI, Zelinda Rosa. Os prontuários do Hospício São Pedro: metodologia para formação de banco de dados. Revista Ágora, n.º12, Vitória, p.1-12, 2011.

TARELOW, Gustavo Querodia. Entre febres, comas e convulsões: as terapias biológicas no Hospital do Juquery administrado por Pacheco e Sila (1923-1937). 2012, 198 p. Dissertação (Mestrado em história social). São Paulo: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. da Universidade de São Paulo, 2012. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/.../8/.../2011_GustavoQuerodiaTarelow_VOrig.pdf São Paulo, 2011. Acessado em 9/10/2015.

VIANA, Bruna da Silveira. Salvaguarda e possibilidades de pesquisa: os prontuários do antigo hospital colônia sant’ana. I Simpósio de Patrimônio Cultural de Santa Catarina - “Patrimônio Cultural: Saberes e Fazeres Partilhados”, Florianópolis, SC, p. 1 – 10, 21 e 22 de novembro de 2013.

WADI, Yonissa Marmitt. A história de Pierina: subjetividade, crime e loucura. Uberlândia: EDUFU, 2009.

Publicado
2018-12-18
Como Citar
Aigner de Paula, A. N. (2018). Os prontuários do manicômio judiciário do Estado de São Paulo (1897-1930) como fonte para o historiador: possibilidades e limitações. Oficina Do Historiador, 11(2), 76-95. https://doi.org/10.15448/21778-3748.2018.2.26267
Seção
Artigos