Contra o etnocídio do profeta ’Ēliyyāhû, o Tišĕbî: conflito e apropriação de lugar sagrado em um pequeno reino do Levante - estudo de fonte hebraica

Palavras-chave: Etnocídio. Profetismo. Antigo Oriente-Próximo.

Resumo

Esta pesquisa tem por objetivo abordar o documento textual hebraico, presente entre os anais da Bíblia hebraica, no qual um profeta lidera um etnocídio no reino norte de Yiśrā’ēl. A nossa hipótese é que a textualização sincroniza os conflitos culturais na Síria-Palestina do período Persa Aquemênida em relação ao século 9º A.E.C.; por isso, a análise transdisciplinar contextualiza a cultura de sociedade baseada em linhagem de parentesco, problematizando as interações e as trocas materiais transformadoras do meio ambiente. O etnocídio contra as religiosidades canaanitas resultantes das interações culturais recebe o plano de fundo dos símbolos e divindades locais, a fim de sacralizar o acontecimento de política estatal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Batista Ribeiro Santos, Universidade Metodista de São Paulo (UMESP)

Docente da Universidade Metodista de São Paulo (Umesp). Mestre em História Política, com linha de pesquisa em História Antiga e Medieval, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e mestre e doutorando em Ciências da Religião, com linha de pesquisa em Literatura e religião no mundo bíblico, pela Universidade Metodista de São Paulo (Umesp).

Lattes: http://lattes.cnpq.br/0618451218254540

Referências

BASTIDE, Roger. Sociologia das mutações religiosas. In: O sagrado selvagem e outros ensaios. Tradução de Dorothée de Bruchard. São Paulo: Schwarcz, 2006, p. 111-126.

BAUMANN, Gerlinde. Entender as imagens divinas de violência no Antigo Testamento. Tradução de Milton Camargo Mota. São Paulo: Loyola, 2011.

BERNBECK, Reinhard. An Archaeology of Multisited Communities. In: BARNARD, Hans; WENDRICH, Willeke Z. (Ed.). The Archaeology of Mobility: Old World and New World Nomadism. Cotsen Advanced Seminars 4. Los Angeles: Cotsen Institute of Archaeology Press at University of California, 2008, p. 43-77.

BRIQUEL-CHATONNET, Françoise; LION, Brigitte. La littérature narrative. In: BORDREUIL, Pierre; BRIQUEL-CHATONNET, Françoise; MICHEL, Cécile (Dir.). Les débuts de l’Histoire: civilisations et cultures du Proche-Orient ancien. Nouvelle édition revue et augmentée. Paris: Éditions Khéops, 2014, p. 366-372.

CARDOSO, Ciro Flamarion. Violência e política no Egito antigo. In: BUSTAMANTE, Regina Maria da Cunha; MOURA, José Francisco de (Org.). Violência na história. Rio de Janeiro: Mauad X; FAPERJ, 2009, p. 9-20.

CLASTRES, Pierre. Do etnocídio. In: Arqueologia da violência: pesquisas de antropologia política. 3. ed. Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Cosac Naify, 2014a, p. 77-87.

CLASTRES, Pierre. Arqueologia da violência: a guerra nas sociedades primitivas. In: Arqueologia da violência: pesquisas de antropologia política. 3. ed. Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Cosac Naify, 2014b, p. 215-253.

ELLIGER, K.; RUDOLPH, W. (Hrsg.). Biblia Hebraica Stuttgartensia. 5. aufl. Stuttgart: Deutsche Bibelgesellschaft, 1997.

FINKELSTEIN, Israel. O reino esquecido: arqueologia e história de Israel Norte. Tradução de Silas Klein Cardoso e Élcio Valmiro Sales de Mendonça. São Paulo: Paulus, 2015.

GERSTENBERGER, Erhard S. Israel no tempo dos persas: séculos V e IV antes de Cristo. Tradução de Cesar Ribas Cezar. São Paulo: Loyola, 2014.

KUHRT, Amélie. El Oriente Próximo en la Antigüedad: c. 3000-330 a.C. Vol. 2: La transformación política y los grandes imperios (c. 1200-330). Traducción de Teófilo de Lozoya. Barcelona: Editorial Crítica, 2014.

LION, Brigitte; MICHEL, Cécile (Org.). Escritas cuneiformes: história, usos e deciframento. Tradução de Marcelo Rede. São Paulo: Targumim, 2011.

MIEROOP, Marc van de. Beyond babylonian literature. In: ARUZ, Joan; GRAFF, Sarah B.; RAKIC, Yelena (Ed.). Cultures in contact: from Mesopotamia to the Mediterranean in the second millennium B.C. New York; New Haven: The Metropolitan Museum of Art; Yale University Press, 2013, p. 276-283.

SANTOS, João Batista Ribeiro. As fontes epigráficas e as antigas narrações judaicas da origem mediterrânea do antigo Israel. NEARCO – Revista Eletrônica de Antiguidade, Rio de Janeiro, n. II, Ano V, p. 64-71, 2012.

SANTOS, João Batista Ribeiro. Pertinências entre os anais egípcios e a biografia antiga: ensaio historiográfico sobre escrita e ideologia nas inscrições cuneiformes e hieroglíficas de eventos oficiais e memoriais do Egito antigo. Em Tempo de Histórias, Brasília, v. 23, p. 7-21, ago.-dez., 2013.

SANTOS, João Batista Ribeiro. Interações no campo religioso no reino norte de Yiśrā’ēl no século IXº a.C.: a cultura como problema político na Bíblia hebraica (2Reis 9–10). Revista de Estudos da Religião, São Paulo, vol. 16, n. 3, p. 197-219, sep.-dez., 2016.

SETERS, John van. Em busca da história: historiografia no mundo antigo e as origens da história bíblica. Tradução de Simone Maria de Lopes Mello. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

SPERLING, S. David. Monotheism and ancient israelite religion. In: SNELL, Daniel C. (Ed.). A companion to the ancient Near East. Malden, MA: Blackwell Publishing, 2007, p. 430-442.

STRATHERN, Marilyn. Artefatos da história: os eventos e a interpretação das imagens. In: O efeito etnográfico. Tradução de Iracema Dulley, Jamille Pinheiro e Luísa Valentini. São Paulo: Cosac Naify, 2015a, p. 211-229.

STRATHERN, Marilyn. Ambientes internos: um comentário etnográfico sobre a questão da escala. In: O efeito etnográfico. Tradução de Iracema Dulley, Jamille Pinheiro e Luísa Valentini. São Paulo: Cosac Naify, 2015b, p. 439-466.

TODOROV, Tzvetan. Simbolismo e interpretação. Tradução de Nícia Adan Bonatti. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 2014.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. O conceito de sociedade em antropologia. In: A inconstância da alma selvagem e outros ensaios de antropologia. 5. ed. São Paulo: Cosac Naify, 2013a, p. 295-316.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Perspectivismo e multinaturalismo na América indígena. In: A inconstância da alma selvagem e outros ensaios de antropologia. 5. ed. São Paulo: Cosac Naify, 2013b, p. 345-399.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Metafísicas canibais: elementos para uma antropologia pós-estrutural. São Paulo: Cosac Naify; N-1 Edições, 2015.

WAGNER, Roy. A invenção da cultura. Tradução de Marcela Coelho de Souza e Alexandre Morales. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

Publicado
2018-01-11
Como Citar
Santos, J. B. R. (2018). Contra o etnocídio do profeta ’Ēliyyāhû, o Tišĕbî: conflito e apropriação de lugar sagrado em um pequeno reino do Levante - estudo de fonte hebraica. Oficina Do Historiador, 10(2), 131-147. https://doi.org/10.15448/2178-3748.2017.2.23675