A trajetória do padre pardo Daniel Pedro Marques de Oliveira: a escravidão nos periódicos da província do Amazonas (1860-1870)

  • tenner inauhiny abreu Universidade do Estado do Amazonas
Palavras-chave: História Política, Nova História Política, Cultura Política, Periodismo

Resumo

O presente artigo intitulado A trajetória do padre pardo Daniel Pedro Marques de Oliveira: a escravidão nos periódicos da província do Amazonas (1860-1870) tem como enfoque central a trajetória política de um ex-escravo padre Daniel, tipificado como pardo livre que foi entre as décadas de 1860-1870 personagem de significativa relevância no cenário político da sociedade amazonense do oitocentos. Utilizamos como aporte teórico as discussões em torno do uso de periódicos enquanto fonte polissêmica, ressaltando o caráter complexo que tais fontes podem apresentar. O artigo encontra-se dividido em duas partes: a primeira de maneira sumária tratando do nascimento do periodismo do Amazonas a segunda parte analisa a trajetória política do padre pardo (liberto) Daniel Pedro Marques de Oliveira a partir de fontes oficiais de jornais da Província do Amazonas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Referências Bibliográficas

Fontes Impressas

Jornais: Centro de Documentação e Apoio à Pesquisa – CENDAP/Acervo de Microfilmes - Estrella do Amazonas (1859-1860); O Catechista (1863)

Falas e Relatórios

Arquivo Público do Estado do Amazonas – Livro de Ofícios remetidos pela Câmara Municipal de Vila Bela 1873

Disponível em:

http://brazil.crl.edu

http://memoria.bn.br/hdb/periodo.aspx

Anais da Assembleia Legislativa

Anais da Assembleia Legislativa do Amazonas de 1870-1871. Manáos: Impresso na Typographia Industrial, p. 02-04, 1882.

Anais da Assembleia Legislativa do Amazonas do biênio 1872-1873. Manáos: Impresso na Typographia, do Amazonas, p. 02-04, 1882.

Disponível em:

http://www.aleam.gov.br/Legislacao_1871_1889/

Obras consultadas

BEZERRA NETO, José Maia. Fugindo, sempre fugindo: escravidão, fugas escravas e fugitivos no Grão-Pará (1840-1888). Campinas, SP: [s.n.], 2000.

CHALHOUB, Sidney. Trabalho, lar e botequim: o cotidiano dos trabalhadores no Rio de Janeiro da Belle Époque. São Paulo: Brasiliense, 1986.

CRUZ, Heloísa Faria de. Na Oficina do Historiador: Conversas sobre História e Imprensa.Projeto História, São Paulo, n. 35, p. 235-270, de. 2007.

FENELON, Déa Ribeiro. Cultura e História Social: Historiografia e pesquisa. Projeto História. São Paulo. 10. Dezembro de 1993.

GOMES, Ângela Castro Gomes. Cultura política: História e historiografia. In: Culturas políticas: ensaios de história cultural, história política e ensino de história. Rio de Janeiro: Mauad, 2005

JULLIARD, Jacques. A política. In: Fazer História, vol. 1. (Jacques Le Goff e Piere Nora). Livraria Bertrand, 1981, pp. 263-4.

NETO, Provino Pozza. Alforrias escravas na Província do Amazonas. In: O fim do silencio: presença negra na Amazônia. Belém: Editora açaí, 2011.

PINHEIRO, Maria Luiza Ugarte. Folhas do Norte. Letramento e periodismo no Amazonas (1880-1920). 2001. 287f. Tese (Doutorado). PUCSP, São Paulo 2001. 287p.

RÉMOND, René (org.). Por uma história do político. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 5 nº 13, 1996.

______. Por que a história política. Rio de Janeiro: Editora UFRJ/Editora Fundação Getúlio Vargas, 1996.

SANTOS, F. J. et alli (orgs.). Cem anos de Imprensa no Amazonas: catalogo de jornais (1851-1950). 2a ed. Revisada. Manaus: Ed. Umberto Calderaro, 1990.

SCHWARCZ, Lilia M. Retrato em Branco e Negro: jornais, escravos e cidadãos em São Paulo no final do século XIX. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

WILLIAMS, Raymond. Cultura. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

Publicado
2018-01-11
Como Citar
abreu, tenner inauhiny. (2018). A trajetória do padre pardo Daniel Pedro Marques de Oliveira: a escravidão nos periódicos da província do Amazonas (1860-1870). Oficina Do Historiador, 10(1), 183-199. https://doi.org/10.15448/2178-3748.2017.1.22890