Análise das fichas do Serviço de Ortofrenia e Higiene Mental do Rio de Janeiro (Arthur Ramos, 1934-1939): contribuições à história da psicologia

  • Jefferson Mercadante Universidade Federal de São Carlos
Palavras-chave: Psicanálise. Higiene Mental. Arthur Ramos.

Resumo

O presente trabalho pretende identificar, a partir de uma análise crítica das fichas individuais das crianças atendidas pelo Serviço de Ortofrenia e Higiene Mental no Rio de Janeiro entre os anos de 1934 e 1939, os traços eugenistas inerentes à atuação de Arthur Ramos à frente da Seção de Ortofrenia e Higiene Mental. Desse modo, destacamos em seu conteúdo como as ideias da psicanálise freudiana foram descaracterizadas para servirem de aporte às propostas higienistas do período varguista pelo médico alagoano. Concluímos que as concepções e reflexões Arthur Ramos, mesmo que não tenham compartilhado do ideário eugênico da teoria racial determinista, mostrando-se mais preocupadas com a valorização do homem por meio da cultura e a da saúde do espírito, estão inseridas em um discurso que buscou neutralizar as causas econômicas e políticas da desigualdade social na medida em que se predomina na fala do autor a prevenção e a correção por meio da educação e da higiene mental. Nesse sentido, ainda que sua obra pareça mais preocupada com a dimensão social dos problemas psíquicos, encontra-se eivada da mesma ideologia que acreditava ser possível construir uma nação nova a partir da atuação do controle médico sobre os fatores degenerativos e desagregadores da sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jefferson Mercadante, Universidade Federal de São Carlos
Aluno, em nível de Doutorado, regularmente matriculado no Programa de Pós-Graduação em Educação, da Universidade Federal de São Carlos; mestre em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"; licenciado em História pela Universidade Federal de Ouro Preto, com especialização em Psicopedagogia e em Educação Especial com ênfase em Deficiência Mental. Possui experiência docente na educação básica, atuando nas disciplinas História, Geografia, Ensino Religioso e Interpretação Teatral; e no ensino superior, atuando como tutor presencial no curso de graduação em Educação Musical da Universidade Federal de São Carlos. Atua principalmente nos seguintes temas: Teorias Pedagógicas, História da Educação brasileira, História da Psicologia, Escola Nova e Higiene Mental, Manuais Pedagógicos.

Referências

CAMPOS, Regina Helena de Freitas. (Org.). Dicionário Biográfico da Psicologia no Brasil: Pioneiros. Conselho Federal de Psicologia: Brasília, DF, 2007.

DÁVILA, Jerry. Diploma de brancura: política social e racial no Brasil – 1917-1945. São Paulo, SP: Editora UNESP, 2006.

FAILLACE, Vera Lúcia Miranda. Arquivo Arthur Ramos: inventário analítico. Rio de Janeiro, RJ: Biblioteca Nacional, 2004.

GARCIA, Ronaldo Aurélio Gimenes. A educação na trajetória intelectual de Arthur Ramos: higiene mental e criança problema (Rio de Janeiro 1934-1949). Tese de doutorado, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP: UFSCar, 2010.

MARTINS, Maria Silvinha Cararo. A parceria família-escola: uma proposta dos higienistas. Dissertação de mestrado, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, PR: UEM, 2005.

NAGLE, Jorge. Educação e sociedade na primeira república. São Paulo, SP: EPU; Rio de Janeiro, RJ: Fundação Nacional de Material Escolar, 1974, 1976 reimpressão.

NUNES, Clarice. Anísio Teixeira: a poesia da ação. São Paulo, SP: EDUSF, 2000.

PATTO, Maria Helena Souza. A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. São Paulo, SP: T.A. Queiroz, 1990.

RAMOS, Arthur. A criança problema. Rio de Janeiro, RJ: Casa do Estudante do Brasil, 1949.

TEIXEIRA, Anísio. Educação Pública: Administração e desenvolvimento. Relatório do Diretor Geral do Departamento de Educação do Distrito Federal, dezembro de 1934, Rio de Janeiro, DF: Officina Graphica do Departamento de Educação, 1935.

Publicado
2015-11-24
Como Citar
Mercadante, J. (2015). Análise das fichas do Serviço de Ortofrenia e Higiene Mental do Rio de Janeiro (Arthur Ramos, 1934-1939): contribuições à história da psicologia. Oficina Do Historiador, 8(2), 80-99. https://doi.org/10.15448/2178-3748.2015.2.21906