Atividades Agropastoris de Abastecimento e Crise da Mineração no século XVIII Mineiro: São João Del-Rei, 1750-1800

  • Filipe Moreira Alves de Lima Mestrando em História pela Universidade Federal de São João del Rei / Docente de História no Instituto Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Elite econômica, Crise da mineração, Atividades agropastoris

Resumo

O presente artigo busca apresentar alguns resultados de estudos realizados sobre a formação da elite econômica mineira estabelecida na Comarca do Rio das Mortes entre os anos de 1750-1800, espaço temporal compreendido entre a sedimentação da sociedade advinda da crise do extrativismo aurífero e a sua acomodação evolutiva para uma economia de abastecimento, fruto da consolidação das atividades agropastoris na Capitania de Minas Gerais. Dessa maneira, consideram-se as mudanças possíveis nesse processo histórico de formação das elites econômicas locais, passando de fortunas de feições derivadas do extrativismo aurífero para as de feições mercantis e principalmente agrárias. Para uma análise dos perfis da riqueza dos membros da elite são-joanense, buscou-se reconstruir a trajetória pessoal de seus elementos a partir de inventários post-mortem, selecionados através do valor de seu monte-mor. A partir da análise dos inventários examinou-se a composição e o perfil dessas fortunas, a fim de proporcionar uma melhor compreensão da dinâmica econômica da Comarca do Rio das Mortes e da capitania mineira na segunda metade dos setecentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Filipe Moreira Alves de Lima, Mestrando em História pela Universidade Federal de São João del Rei / Docente de História no Instituto Federal de Minas Gerais
Graduado em História pela Universidade Federal de São João del - Rei, pelas modalidades de Licenciatura e Bacharelado. Tenho experiência na área de História Social com enfâse em História econômica. Atualmente sou Mestrando do programa de pós-graduação da Universidade Federal de São João del Rei e docente de História do Instituto Federal de Educação, Ciência e tecnologia de Minas Gerais.

Referências

ALMEIDA, C. Ricos e Pobres em Minas Gerais: produção e hierarquização social no mundo colonial, 1750-1822. Belo Horizonte: Argvmentvm, 2010.

___________. Homens ricos, homens bons: produção e hierarquização social em Minas colonial. Niterói: UFF, 2001 (Tese de Doutorado).

BERGAD, L. Escravidão e História Econômica: demografia de Minas Gerais, 1720-1888. Bauru: EDUSC, 2004.

BICALHO, M. “Elites coloniais: a nobreza da terra e o governo das conquistas. História e historiografia” In: MONTEIRO, N.; CARDIM, P.; CUNHA, M. (orgs.). Optima Pars: Elites ibero-americanas do Antigo Regime. Lisboa: ICS, 2005, pp. 73-97.

CANO, Wilson. Economia do ouro em Minas Gerais (século XVIII). Contexto. n .3, São Paulo, 1977, pp. 91-109.

CUNHA, A. Minas Gerais, da capitania à província: elites políticas e a administração da fazenda em um espaço em transformação. Tese de Doutorado. Niterói, Universidade Federal Fluminense, 2007.

FARIA, S. A Colônia: Paraíso ou Purgatório? In: A Colônia em Movimento: Fortuna e Família no Cotidiano Colonial. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998, pp. 223-288.

FRAGOSO, J. “Elites econômicas”em finais do século XVIII: mercado e política no centro-sul da América lusa. Notas de uma pesquisa” In: JANCSÓ, István (org.). Independência: história e historiografia. São Paulo: Fapesp/Hucitec, 2005, pp. 849-880.

___________. Homens de grossa aventura: acumulação e hierarquia na praça mercantil do Rio de Janeiro, 1790-1830. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1998.

FURTADO, C. Formação econômica do Brasil. São Paulo: Ed. Nacional, 1977.

GRAÇA FILHO, A. A Princesa do Oeste e o Mito da Decadência de Minas Gerais: São João del-Rei (1831-1888). São Paulo: Annablume, 2002.

___________. A praça mercantil e a cidade de São João del-Rei no Oitocentos. In: PIRES, M., ANDRADE, F. & BOHRER, A. Poderes e Lugares de Minas Gerais: um quadro urbano no interior brasileiro, séculos XVIII – XX. São Paulo: Scortecci; Ouro Preto: Editora UFOP, 2013, pp. 41-61.

GUIMARÃES, C.; REIS, F. Agricultura e Mineração no século XVIII. In: História de Minas Gerais: As Minas Setecentistas 1. Belo Horizonte: Autêntica; Companhia do tempo, 2007, pp. 321-335.

_______________; REIS, L. Agricultura e Escravidão em Minas Gerais. Revista do Departamento de História. Belo Horizonte, n. 2, 1986, pp. 7-36.

LOPES, Q. A dinâmica do mercado de propriedades rurais nas Minas Gerais setecentista: agricultura e mineração no termo de Mariana, comarca de Vila Rica, 1711-1780. Disponível em: http://www3.eeg.uminho.pt/aphes33/Comunica%E7%F5es/Lopes.pdf. Acessado em jul. 2014.

MALAQUIAS, C. População, Fronteira e Ruralização em São José do Rio das Mortes na passagem do século XVIII para o XIX. 2010. Disponível em: http://www.ilb.ufop.br/IIIsimposio/17.pdf. Acesso em jul. 2014.

MATHIAS, C. As múltiplas faces da escravidão. Rio de Janeiro: Mauad X/Faperj, 2012.

MATTOSO, K. Bahia, século XIX. Uma província no Império. Rio de Janeiro: Ed. Nova Fronteira, 1992.

MAXWELL, K. Confrontação. In: A Devassa da Devassa. A Inconfidência Mineira: Brasil e Portugal, 1750-1808. 6ª Ed. São Paulo: Paz e Terra, 2005.

MELLO E SOUZA, Laura. Os desclassificados do ouro: a pobreza mineira no século XVIII. Rio de Janeiro: Graal, 1982.

MENESES, J. Produção de alimentos e atividade econômica na Comarca do Serro Frio - século XVIII. IX Seminário sobre a Economia Mineira. Diamantina, 2000.

__________. A terra de quem lavra e semeia: alimento e cotidiano em Minas Colonial. In: VILLALTA, L. & RESENDE, M. História de Minas Gerais: As Minas Setecentistas 1. Belo Horizonte: Autêntica; Companhia do Tempo, 2007, pp. 337-358.

PRADO JUNIOR, C. Povoamento. In: Formação do Brasil contemporâneo. 23 Ed. São Paulo: Editora Brasiliense, 1994.

SAINT-HILAIRE, Auguste de. Viagem pelas províncias do Rio de Janeiro e Minas Gerais. Companhia Editora Nacional, 1938a. Disponível em: http://www.brasiliana.com.br/brasiliana/colecao/obras/82/Viagem-pelas-provincias-do-Rio-de-Janeiro-e-Minas-Gerais-t-1. Acesso em: 18 de agosto de 2015.

SAINT-HILAIRE, Auguste de. Segunda Viagem do Rio de Janeiro a Minas Gerais e a São Paulo (1822). Companhia Editora Nacional, 1938b. Disponível em: http://www.brasiliana.com.br/brasiliana/colecao/obras/5/Segunda-viagem-do-Rio-de-Janeiro-a-Minas-Gerais-e-a-Sao-Paulo-1822. Acesso em: 18 de agosto de 2015.

SANTOS, R. Para além do ouro: dinâmica econômica e produção rural em uma região central da Capitania de Minas. História: Debates e Tendências, v. 9, n. 1, jan/jun. 2010, p. 188-203.

SILVA, F. M. Práticas comerciais e abastecimento alimentar em Vila Rica na primeira metade do século XVIII. In: VILLALTA, L. & RESENDE, M. História de Minas Gerais: As Minas Setecentistas 1. Belo Horizonte: Autêntica; Companhia do Tempo, 2007, pp. 359-376.

SILVA, F. C. T. Conquista e colonização da América Portuguesa: O Brasil Colônia – 1500/1750. In: Linhares, M. (org.) História Geral do Brasil. Rio de Janeiro: Campus, 1990.

SIMONSEN, R. História econômica do Brasil (1500-1820). São Paulo: Ed. Nacional; Brasília: INL, 1977.

TEIXEIRA DA SILVA, F. C. A modernização autoritária. In: LINHARES, M. Y. História Geral do Brasil. Rio de Janeiro: Campus, 1990, pp. 252-295.

ZEMELLA, Mafalda P. O abastecimento da Capitania das Minas Gerais no século XVIII. 2. ed. São Paulo: HUCITEC – Editora da Universidade de São Paulo, 1990.

FONTES DOCUMENTAIS MANUSCRITAS

Acervo do Arquivo Histórico de São João del Rei/Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Inventários post-mortem de São João del-Rei (1750-1800).

Publicado
2016-12-21
Como Citar
Lima, F. M. A. de. (2016). Atividades Agropastoris de Abastecimento e Crise da Mineração no século XVIII Mineiro: São João Del-Rei, 1750-1800. Oficina Do Historiador, 9(2), 138-154. https://doi.org/10.15448/2178-3748.2016.2.21688
Seção
Artigos