Correspondência, gênero e imagens: pensando a trajetória da pintora Artemísia Lomi Gentileschi

  • Cristine Tedesco Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Trajetória de vida. Correspondência. Relações de gênero. Imagens.

Resumo

Este artigo integra um estudo sobre a trajetória de vida de Artemísia Lomi Gentileschi (1593-1654), por meio do qual buscamos entender sua atuação como mulher e como pintora. Trabalhamos com a produção pictórica de Artemísia, destinada principalmente à Corte da família Medici de Florença, e com sua correspondência, endereçada a negociantes de suas obras – entre eles mercadores, diplomatas, duques, membros de academias de arte e mecenas da Península Itálica. Ao analisarmos as fontes escritas e imagéticas fomos norteados por um questionamento: se o sujeito se constrói e se representa na escrita, poderia fazê-lo também em imagens? Além disso, o artigo se propõe a pensar como as questões de gênero se configuram na escrita e na obra pictórica de Artemísia Lomi Gentileschi. Realizamos uma investigação atrelada às discussões de gênero, pois entendemos que as relações de poder entre o feminino e o masculino são construídas culturalmente e que as identidades de homens e mulheres possuem origens sociais (SCOTT, 1990).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristine Tedesco, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - bolsista CAPES. Mestra em História pela Universidade Federal de Pelotas (2011-2013). Graduada em História pela Universidade de Caxias do Sul (2011). Desenvolve estudos sobre a trajetória de vida de Artemísia Lomi Gentileschi (1593-1654), pintora do período barroco caravaggesco, procurando entender a intensa relação entre a vida e a obra da pintora responsável pela introdução do caravaggismo em Florença. A pesquisa está situada entre duas áreas do conhecimento, História e Artes Visuais, privilegiando principalmente dois tipos de fontes, as obras pictóricas produzidas por Artemísia e sua produção epistolar.

Referências

ARCANGELI, Luciano. Catalogo Artemisia Gentileschi. In. CONTINI, Roberto; SOLINAS, Francesco. Artemisia Gentileschi. Storia di una passione. Catalogo della mostra (Milano, 22 settembre 2011-30 gennaio 2012). Milano: 24 ORE Cultura, 2011, pp. 130-258.

BANTI, Anna. Artemisia. Milano: Mondadori, 1947.

BARBAGALLO, Sandro. E non dite che dipingeva come un uomo. In.: Mostra Artemisia, Palazzo Reale, Milano, 22 settembre 2011 – 29 gennaio 2012. ©L'Oss. Roma, 6 ottobre 2011.

BERTOLOTTI, Antonino. Agostino Tassi: suoi Scolari e compagni pittori in Roma. In. Giornale di erudizione artística, v. fasc. VII-VIII, 1876.

BIUSO, Alberto Giovanni; RANDAZZO, Giuseppina. Artemisia. Rivista di Filosofia Vita Pensata. Ano 2, n. 14, março de 2012, Milão, pp. 50-51.

CHARTIER, Roger. À beira da falésia: a história entre certezas e inquietude. Porto Alegre: UFRGS, 2002.

CHRISTIANSEN, Keith. Becoming Artemisia: Afterthoughts on the Gentileschi Exhibition. In.: Metropolitan Museum Journal 39: © The Metropolitan Museum of Art, 2001.

CONTINI, Roberto. “Quello che sa fare una donna”: Napoli, anni Quaranta, pp. 109-117. In. CONTINI, Roberto; SOLINAS, Francesco. Artemisia Gentileschi. Storia di una passione. Catalogo della mostra (2012). Milano: 24 ORE Cultura, 2011.

______________; SOLINAS, Francesco. (Org.). Artemisia Gentileschi. Storia di una passione. Catalogo della mostra (2012). Milano: 24 ORE Cultura, 2011.

CONTINI, Roberto; PAPI, Gianni (Org.). Artemisia. Firenze: Leonardo de Luca, 1991.

GARRARD, Mary D. Artemisia Gentileschi: the image of the female hero in italian Baroque art. New Jersey: Princeton University Press, 1989.

GOMES, Angela M. de Castro. (Org.). Escrita de si, escrita da história. RJ: FGV, 2004.

LONGHI, Roberto. Gentileschi padre e figlia. In. L’Arte, n. 19, 1916, pp. 245-314.

LOPONTE, Luciana Gruppelli. Sexualidades, artes visuais e poder: pedagogias visuais do feminino. Estudos feministas, Florianópolis, 2002. Ano 10, pp. 283-300.

MANN, Judith W. Artemisia Gentileschi nella Roma di Orazio e dei caravaggeschi: 1608-1612, pp. 51-61 e 130-258. In. CONTINI, Roberto; SOLINAS, Francesco. Artemisia Gentileschi. Storia di una passione. Catalogo della mostra. Milano: 24 ORE Cultura, 2011.

MENZIO, Eva. (Org.). Lettere precedute da «Atti di un processo per stupro». Roma: Abscondita, 2004.

NICOLACI, Michele. Profilo biografico di Artemisia Gentileschi. Roma 1593 – Napoli dopo il 1654, pp. 258-269. In. CONTINI, Roberto; SOLINAS, Francesco. Artemisia Gentileschi. Storia di una passione. Catalogo della mostra. Milano: 24 ORE Cultura, 2011.

PAGANI, Ilaria. Cultura artistica al femminile tra XVI e XVII secolo. In.: Storiadelmoondo, n. 4, 24 febbraio 2003. Disponível em < http://www.storiadelmondo.com/4/pagani.artiste.pdf> Acesso em 8 de abril de 2015.

PAREYSON, Luigi. Os problemas da estética. 3 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

PINSKY, Carla Bassanezi. Estudos de Gênero e História Social. Revista de Estudos Feministas. Florianópolis, v 17, n. 1, pp. 159-189, janeiro-abril/2009.

ROCHA, Maria. Artemísia Gentileschi: o empoderamento pela arte ou a sibila de uma nova era. In.: RAGO, Margareth; MURGEL, Ana. (Org.). Paisagens e tramas: o gênero entre a história e a arte. SP: Intermeios, 2013.

SCOTT, Joan. Gênero: Uma categoria útil de análise histórica. Revista Educação e Realidade, Porto Alegre, v 16, n. 2, pp. 05-22, jul-dez/1990.

SOLINAS, Francesco (Org). Lettere di Artemisia. Roma: De Luca Editori d’ Arte, 2011.

TEDESCO, Cristine. “E non dite che dipingeva come un uomo”: história e linguagem pictórica de Artemísia Lomi Gentileschi entre as décadas de 1610 e 1620 em Roma e Florença. 2013. 193f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em História. Universidade Federal de Pelotas, Pelotas. Disponível em <http://www2.ufpel.edu.br/tede/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=1581> Acesso em 18 de março de 2015.

VIEIRA, Miriam de Paiva. Alegorias contemporâneas: (auto)retratos por Anna Banti, Susan Vreeland e Artemísia Gentileschi. Revista Scripta Uniandrade, v. 10, n. 2, jul.- dez. 2012.

Publicado
2016-06-29
Como Citar
Tedesco, C. (2016). Correspondência, gênero e imagens: pensando a trajetória da pintora Artemísia Lomi Gentileschi. Oficina Do Historiador, 9(1), 305-324. https://doi.org/10.15448/2178-3748.2016.1.20290